Sub-categorias

Notícia

“A GNR mandou-nos para aquela estrada. Só se via lume!”

Sobrevivente descreve momentos de horror e corpos pela EN236.
19.06.17
"Fugíamos do fogo. E quando chegámos ao IC8 a GNR não nos deixou entrar, mandou-nos seguir em frente [para a EN236, entre Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, onde morreram pelo menos 47 pessoas]", afirmou ontem aos jornalistas Maria de Fátima Conceição, sobrevivente.

"Pensámos que a estrada estava livre de perigo. Não estava. Só se via lume e pinheiros a cair para o chão", relatou Maria de Fátima.

"Batemos nos rails da estrada, uma viatura deu-nos uma porrada por trás, as chamas apanharam-nos logo e o nosso carro começou a arder. Saí para fora mas o calor e as chamas eram enormes. Um inferno", descreve a mulher, que ficou queimada no braço esquerdo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De  Anónimo 19.06.17
    A GNR encaminhou as pessoas para a morte, em vez de as ajudar. <br/> <br/>A GNR tem de ser responsabilizada. <br/>Alguém na GNR tem de ser punido!!
2 Comentários
  • De  a1j9c4719.06.17
    esperamos que tais declarações sejam consideradas no inquérito que a Procuradoria da republica esta a fazer .
    Responder
     
     0
    !
  • De  Anónimo 19.06.17
    A GNR encaminhou as pessoas para a morte, em vez de as ajudar.

    A GNR tem de ser responsabilizada.
    Alguém na GNR tem de ser punido!!
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub