Advogada burlona leva pena de prisão

Filipa Sarrato tem de pagar quase 55 mil € aos sete ofendidos.
Por Pedro Galego|29.10.16
Advogada burlona leva pena de prisão
Tribunal de Portalegre teve em conta a anterior condenação Foto Direitos Reservados
Uma advogada de Campo Maior foi condenada a sete anos e meio de prisão efetiva pelo Tribunal de Portalegre por seis crimes de abuso de confiança, burla e prevaricação de advogado, conforme apurou o CM. A arguida, Filipa Sarrato, de 42 anos, fica ainda proibida de exercer a atividade de advocacia pelo período de quatro anos e condenada a pagar um montante global de quase 55 mil € a sete ofendidos.

Segundo o acórdão, Filipa Sarrato recebeu verbas para pagamentos em dívida a instituições financeiras de clientes seus que tinham processos de execução e de insolvência. No julgamento ficou ainda provado que a advogada não efetuou o pagamento das dívidas e não fez quaisquer diligências nos processos, tendo gastado o dinheiro em proveito próprio.

Entre os lesados estão, apurou o CM, empresas e particulares. Um dos queixosos desistiu do caso por ter sido ressarcido antes da leitura do acórdão. A arguida, inscrita na Ordem dos Advogados desde 2001, encontra-se em liberdade, por a decisão estar em fase de recurso. Já tinha sido condenada a pena suspensa, em 2013, por crimes idênticos.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!