Sub-categorias

Notícia

Afoga-se no rio Tejo para salvar a filha

Carlos e a filha de 11 anos estavam ontem à tarde a brincar na água, quando a menina sentiu que se ia afogar e gritou pelo pai. O homem, de 35 anos, não pensou duas vezes. Conseguiu salvar a criança, mas acabou ele por desaparecer nas águas do rio Tejo, em Valada do Ribatejo, no Cartaxo. Foi encontrado sem vida, algumas horas depois, pelos bombeiros. A mulher e a filha mais nova, de nove anos, estavam na areia e assistiram à tragédia. Nenhum deles sabia nadar. Em Barcelos, também um homem, 43 anos, morreu a salvar dois jovens.
12.08.11
  • partilhe
  • 0
  • +
Afoga-se no rio Tejo para salvar a filha
Carlos foi encontrado sem vida algumas horas depois do desaparecimento em Valada do Ribatejo Foto Vítor Mota

O desaparecimento de Carlos, que vivia em Vila Franca de Xira, ocorreu pelas 14h30 numa zona interdita a banhos. "As pessoas insistem em tomar banho nesta zona em que é completamente proibido tomar banho. As autoridades já alertaram para isso, mas os avisos são sempre ignorados", disse ao CM Mário Silvestre, comandante dos bombeiros do Cartaxo.

Entretanto, o pai de Carlos chegou mais tarde e não aguentou receber a notícia trágica – sofreu um ataque cardíaco. Foi transportado ao Hospital de Vila Franca de Xira. A mulher e as filhas contam com o apoio de psicólogos do INEM.

EMIGRANTE MORRE NO CÁVADO

Paulo Mesquita, de 43 anos, emigrante em França, morreu ontem à 13h30 no rio Cávado, em Barcelos, quando tentava salvar o filho de um primo, de sete anos, e a filha de um casal amigo, de 17. O corpo do homem, que estava a passar férias com o filho de 11 anos na Trofa, foi encontrado às 20h00, pelos bombeiros de Barcelos.

Paulo tinha ido com o primo, um casal amigo e filhos de ambos, à feira de Barcelos. No regresso, decidiram mergulhar no areal de Barcelinhos.

Os menores afligiram-se, e o emigrante saiu em seu socorro. "Ele foi ao fundo e eu ajudei a tirar as crianças", contou ao CM Rui Ballester, que estava no local da tragédia. Os bombeiros de Barcelinhos foram os primeiros a chegar ao local , e só as 16h00 a equipa de mergulho de Barcelos foi chamada.

SEIS MORTOS EM RIOS E BARRAGENS

Desde o mês de Maio até ao dia de ontem, já morreram seis pessoas afogadas em rios e barragens. Um adolescente morreu a 27 de Maio no rio Tejo, na zona de Cacilhas, quando foi dar um mergulho com os amigos. O corpo de um cidadão ucraniano de 34 anos, foi encontrado, a 10 de Junho, na barragem do Caldeirão. No dia 24 do mesmo mês, um brasileiro, 28 anos, afogou-se na Barragem do Caia. Um homem de 75 anos dado como desaparecido foi encontrado a 27 de Julho, no Tejo, junto à Póvoa de Santa Iria. Ontem, ocorreram mais duas mortes por afogamento em rios, um português, emigrante em França, no Cávado, e outro no Tejo, perto do Cartaxo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub