Sub-categorias

Notícia

Oficiais da Força Aérea detidos por corrupção

Mais de 30 militares suspeitos em megaoperação da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ e da PJ Militar.
Por Henrique Machado|03.11.16

Mais de trinta militares da Força Aérea, entre os quais pelo menos seis oficiais e sargentos detidos, todos sob suspeita de corrupção, são esta manhã os alvos de uma megaoperação conjunta da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária e da PJ Militar, apurou o CM. A operação é denominada 'Operação Zeus'. Entre os detidos estão dois capitães, um dos quais colocado no Estado Maior da Força Aérea, um major e três sargentos.

Em causa, nas 180 buscas e detenções ordenadas pelo DIAP de Lisboa, que decorrem no Estado Maior da Força Aérea, em Alfragide, e de norte a sul em bases aéreas, noutras unidades militares, em empresas e nas residências dos visados, está um esquema criminoso que passa, anualmente, pelo desvio de fortunas do Estado destinadas a gastos com alimentação nas várias unidades da Força Aérea.

O esquema de corrupção passa pelo inflacionar dos valores de faturação por parte das empresas fornecedoras de todo o tipo de alimentos - com os empresários do setor a distribuírem depois todo o dinheiro em excedente, sob a forma de luvas, pelos militares que tinham responsabilidade de zelar pela boa gestão das unidades. Há suspeitas de que é desviado 30 por cento do valor do orçamento anual da Força Aérea para gastos com alimentação. Agora, uns respondem agora por corrupção ativa, outros por corrupção passiva e falsificação de documentos. O esquema fraudulento terá lesado o Estado em cerca de 10 milhões de euros.

Além da casa mãe da Força Aérea, no Estado Maior, o CM sabe que as buscas, com cerca de 330 inspetores da PJ de 40 da PJ-M, que contam ainda com 27 magistrados do DIAP, estão a decorrer nas unidades de Figo Maduro, Lumiar e Monsanto (Lisboa), Alcochete, Sintra, Alverca, Beja, Ota e Monte Real.

A investigação, com mais de um ano, teve origem numa denúncia da própria Força Aérea, sabe o CM, e contou com o apoio das altas chefias militares.

Os detidos serão presentes ao juiz no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

PJ realiza mais de 100 buscas
A PJ está a realizar mais de 80 buscas domiciliárias e 25 não domiciliárias, sobretudo a equipamentos militares na Grande Lisboa, Beja e em Leiria, numa investigação às messes da Força Aérea, revelou a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Segundo a PGR, já foram emitidos mandados de detenção e em causa estão factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e falsificação de documento.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De  Anónimo 03.11.16
    Um pais tão pequeno com tanto ladrão , a limpeza de dentro para fora o que ja devia ter sido feito á muito, não so nas unidades militares mas em tudo o resto, publico e privado roubam em parceria mas sempre em prejuízo do estado.
4 Comentários
  • De libaniamanuela03.11.16
    Quanto mais ,capitães sargentos,ganham bem,fazem o esquema e depois põe,os mais baixos
    a fazer a marosca,ficam cheios de bem e valores e PORTUGAL FICA,NA mer.VIVA O MEU PORTUGAL, NAS LONAS. Tenho 70 ANOS.
    Responder
     
     0
    !
  • De nevespinto03.11.16
    Ninguém enriquece só com os ordenados !... Por isso vemos tantos "enriquecidos"por este país fora ... como se as fortunas lhes tivessem entrado pela porta dentro com toda a facilidade... Depois,é só dizerem:estamos inocentes ... e os processos demorarem anos até prescreverem... Tudo fácil...
    Responder
     
     1
    !
  • De  Anónimo 03.11.16
    Um pais tão pequeno com tanto ladrão , a limpeza de dentro para fora o que ja devia ter sido feito á muito, não so nas unidades militares mas em tudo o resto, publico e privado roubam em parceria mas sempre em prejuízo do estado.
    Responder
     
     1
    !
  • De nevespinto03.11.16
    O exemplo vem de cima : também os "pequenos"querem também ser ricos...só que são" caçados"com mais facilidade....
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub