Sub-categorias

Notícia

António Costa escutado 'acidentalmente' em investigação da PJ

Conversa com assessor foi registada e depois destruída.
29.11.16
António Costa foi escutado ao telefone em conversas com um seu assessor, o antigo embaixador Bernardo de Lucena. Isto porque a PJ tinha o antigo representante diplomático de Portugal em Cabo Verde sob escuta, por causa de uma investigação do DCIAP sobre corrupção que envolve vistos passados pela Embaixada de Portugal no país africano.

Os factos foram confirmados esta terça-feira pela Procuradoria-Geral da República, depois de a revista Sábado ter divulgado a existência de escutas fortuitas a António Costa,

A PGR explica em comunicado que  juiz conselheiro Henriques Gaspar, presidente do Supremo Tribunal de Justiça, "determinou a destruição imediata dos elementos relativos a essas mesmas intercepções telefónicas". O Tribunal entende que estas são "manifestamente estranhas ao processo e sem qualquer relevância para a investigação".



Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub