Armada reforça meios de salvamento no mar

Vão estar mais navios disponíveis este ano para as missões diárias da Marinha.
Por Sérgio A. Vitorino|14.01.18
  • partilhe
  • 2
  • +
Dispositivo naval
A Marinha vai reforçar pelo segundo ano consecutivo o seu Dispositivo Naval Padrão (os navios que estão em permanência no mar para missões de busca e salvamento e fiscalização de pescas e ilícitos). Estarão novamente destacados navios hidrográficos nos arquipélagos dos Açores e Madeira, que o ano passado deram provas de poder acumular a sua atividade operacional de hidrografia, cartografia e oceanografia, com a busca e salvamento.

Há ainda a novidade da entrada ao serviço, ao longo do ano, de dois novos patrulhas oceânicos (o Sines e o Setúbal) e de uma lancha de alta capacidade, da Autoridade Marítima, para a Madeira. Bem como de três drones - que se estrearam há uma semana nas buscas por um pescador que caiu ao mar no Guincho, Cascais -, anunciou o almirante Silva Ribeiro, chefe do Estado-Maior da Armada.

Contando com os dois navios de reserva na base do Alfeite e a lancha em Portimão, estarão disponíveis a qualquer altura 11 embarcações, num efetivo de mais de 1500 militares da marinha e elementos da Autoridade Marítima. Há a possibilidade de, quando se preveja, por exemplo, mau tempo no mar numa zona específica, preposicionar os meios navais nesses locais.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!