Sub-categorias

Notícia

Assistente operacional ateou fogo em escola

Danos dos focos de incêndio custaram 75 mil euros.
Por Fátima Vilaça e Liliana Rodrigues|11.11.17
Assistente operacional ateou fogo em escola
Incendiária escondeu o rosto à saída das instalações da PJ de Braga Foto CMTV
Sem qualquer motivação, uma assistente operacional, de 36 anos, ateou cinco incêndios no Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, em Cabeceiras de Basto, entre março e setembro. Foi detida pela PJ e confessou os crimes.
Assistente operacional ateou fogo em escola

A escola estava fechada há dois meses e foi alvo de várias vistorias para despistar as causas do fogo. Mas um novo incêndio, desta vez num carro da câmara municipal estacionado à porta das piscinas do Arco de Baúlhe - para onde a auxiliar tinha sido recentemente transferida -, levou a Polícia Judiciária a suspeitar da mulher. Presente ontem a um juiz, ficou proibida de se aproximar de escolas e está obrigada a submeter-se a tratamento psiquiátrico.

O primeiro incêndio aconteceu em março e tudo levava a crer que se tratava de um problema elétrico. Por razões de segurança, a escola foi encerrada e as aulas foram retomadas três dias depois, após testes e vistorias. Em setembro, novos episódios de incêndio obrigaram ao encerramento da escola e à distribuição dos 350 alunos por outros estabelecimentos. A autarquia estima que os danos causados pelos cinco incêndios ascendam a 75 mil euros.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Exclusivos

Pedro Dias matou a sangue frio

Pedro Dias matou a sangue frio

Perita diz que homicida apontou sempre à cabeça. No caso de Liliane, já estava inanimada quando foi atingida pela segunda vez.

pub