Avô condenado por ameaçar suspeito

Um empresário de Leiria foi condenado a pagar uma multa por ter ameaçado de morte um indivíduo que acusou de ter abusado sexualmente do seu neto, de apenas quatro anos.
09.03.08
  • partilhe
  • 0
  • +
O arguido nega as ameaças e afirma-se “revoltado”, não só pela condenação, mas também por o processo sobre os abusos sexuais ter sido arquivado pelo Ministério Público.
A multa e as custas do processo, no total de 868,56 euros, estão a ser pagas a prestações e com moedas de um e dois cêntimos, que Lusitano Ferreira vai juntando no seu café. Só para a primeira prestação são 55 quilos de moedas, para entregar na Caixa Geral de Depósitos. “É dinheiro e não podem negar-se a aceitá-lo como pagamento”, afirma.
O indignado avô, proprietário do Tequila Bar, considera que “não houve uma investigação aprofundada” ao que aconteceu ao neto. Ao regressar da casa de um familiar, o menino tinha o ânus “muito vermelho, dilatado e com fissuras”. Foi observado no hospital mas as marcas foram atribuídas a “falta de higiene”. O suspeito negou os abusos e o inquérito foi arquivado, não chegando a julgamento. Entretanto, o suspeito queixou-se de ter sido ameaçado de morte por Lusitano Ferreira e o Tribunal acreditou no seu testemunho, condenando o empresário.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!