Sub-categorias

Notícia

BE acusa Lactogal de sujeitar grávidas a trabalho fisicamente exigente

Empresa rejeita acusações, alegando que adota o "escrupuloso cumprimento" da lei em vigor.
Por Lusa|18.04.17
BE acusa Lactogal de sujeitar grávidas a trabalho fisicamente exigente
Cooperativa Lactogal diz que cumpre com lei de trabalho em vigor Foto Justin Sullivan/Getty images
A coordenação distrital de Aveiro do Bloco de Esquerda (BE) acusou esta terça-feira a empresa Lactogal de Oliveira de Azeméis de sujeitar funcionárias grávidas a trabalhos fisicamente exigentes, na tentativa de as forçar a abandonarem o emprego.

A empresa rejeita, contudo, essas acusações, alegando que adota o "escrupuloso cumprimento" da lei em vigor e que segue as orientações do seu gabinete interno de Medicina do Trabalho.

Em comunicado, o BE diz-se preocupado com as funcionárias do departamento de logística, indicando que "ao contrário do que deveria acontecer, estas trabalhadoras não são recolocadas em funções menos exigentes fisicamente e, ainda que grávidas, continuam a ter que carregar manualmente caixotes com cerca de 12 quilos de peso, o que demonstra um total desrespeito para com os direitos da trabalhadora grávida e pode ter consequências na sua saúde".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub