Sub-categorias

Notícia

Eduardo Silva diz que o seu interlocutor no FCP era a PortoEstádio

Pinto da Costa e Antero Henrique são arguidos na Operação Fénix.
Por Lusa|17.02.17
  • partilhe
  • 0
  • +

O sócio-gerente da SPDE, Eduardo Silva, afirmou esta sexta-feira, durante o julgamento da "Operação Fénix", que o seu interlocutor nos contratos que a empresa celebrou com o Futebol Clube do Porto (FCP) foi o diretor da PortoEstádio, Carlos Carvalho. 

Eduardo Silva diz que o seu interlocutor no FCP era a PortoEstádio

O depoimento é favorável à defesa do presidente do FCP, Pinto da Costa, e do antigo administrador da SAD portista, Antero Henrique, como admitiu o advogado dos dois, Gil Moreira dos Santos.

"A realidade que foi transmitida à defesa [pelo depoimento de Eduardo Silva] é que os interlocutores não eram nem Pinto da Costa nem Antero Henrique", disse Gil Moreira dos Santos, aos jornalistas.

Pinto da Costa e Antero Henrique são arguidos no processo, acusados de crimes de exercício ilícito da atividade de segurança privada, por alegadamente terem contratado serviços de acompanhamento e proteção pessoal à SPDE, quando sabiam que a empresa não dispunha de alvará para o efeito.

Pinto da Costa já depôs, afirmando que nunca teve "guarda-costas", enquanto Antero Henrique optou por não prestar declarações.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Exclusivos

Pedro Dias matou a sangue frio

Pedro Dias matou a sangue frio

Perita diz que homicida apontou sempre à cabeça. No caso de Liliane, já estava inanimada quando foi atingida pela segunda vez.

Exclusivos

Predador do Facebook ataca 12 meninas

Predador do Facebook ataca 12 meninas

Rui P. aliciou crianças desde os oito anos a enviarem-lhe fotos e vídeos de cariz sexual, tendo tido encontros sexuais com a maioria das vítimas.

pub