Sub-categorias

Notícia

Eduardo Silva diz que o seu interlocutor no FCP era a PortoEstádio

Pinto da Costa e Antero Henrique são arguidos na Operação Fénix.
Por Lusa|17.02.17
  • partilhe
  • 0
  • +

O sócio-gerente da SPDE, Eduardo Silva, afirmou esta sexta-feira, durante o julgamento da "Operação Fénix", que o seu interlocutor nos contratos que a empresa celebrou com o Futebol Clube do Porto (FCP) foi o diretor da PortoEstádio, Carlos Carvalho. 

Eduardo Silva diz que o seu interlocutor no FCP era a PortoEstádio

O depoimento é favorável à defesa do presidente do FCP, Pinto da Costa, e do antigo administrador da SAD portista, Antero Henrique, como admitiu o advogado dos dois, Gil Moreira dos Santos.

"A realidade que foi transmitida à defesa [pelo depoimento de Eduardo Silva] é que os interlocutores não eram nem Pinto da Costa nem Antero Henrique", disse Gil Moreira dos Santos, aos jornalistas.

Pinto da Costa e Antero Henrique são arguidos no processo, acusados de crimes de exercício ilícito da atividade de segurança privada, por alegadamente terem contratado serviços de acompanhamento e proteção pessoal à SPDE, quando sabiam que a empresa não dispunha de alvará para o efeito.

Pinto da Costa já depôs, afirmando que nunca teve "guarda-costas", enquanto Antero Henrique optou por não prestar declarações.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub