Esfaqueia empresária e fica trancada em loja

Foi atacada por mulher que tirou uma faca do bolso, mas conseguiu fugir e manter a agressora no estabelecimento.
Por Aureliana Gomes|11.02.18
"Parecia um filme de terror. Ouvi gritos a pedir socorro, um deles tão sufocante que vim cá fora. Quando cheguei, vi a dona da loja a agarrar na porta, com uma mão toda ensanguentada". Rosa Mata foi a primeira a socorrer Ana Furtado que, este sábado de manhã, foi esfaqueada na sua sapataria, na avenida Dr. Carlos Pinto Ferreira, nas Caxinas, Vila do Conde.

Por volta do meio-dia, uma mulher, bem vestida, entrou na loja e começou a elogiar os sapatos. Terá dito que era de Famalicão e que foi de propósito para comprar. "Em pânico, a dona da loja contou-me que ela, depois de escolher vários sapatos, no valor de mais de dois mil euros, disse que ia pagar com cartão. Quando foi ao bolso, tirou uma faca e ameaçou-a. Para além de a cortar numa mão, arranhou-a na cara, deu-lhe com um sapato na testa e rasgou-lhe a roupa", disse Rosa Mata.

A empresária - considerada uma "guerreira" pelos moradores - resistiu e conseguiu arrastar-se até à rua, trancando a agressora no estabelecimento. "Ainda tentou abrir a porta duas vezes, mas desistiu e estava tranquilamente a falar ao telemóvel. Enquanto a Polícia não chegou, foi buscar a carteira e começou a exibir notas de vinte euros para mostrar que não precisava de roubar", contou a testemunha.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!