Ex-advogada burlona condenada a quatro anos de prisão efetiva

Carmelinda Cardoso Pinto foi expulsa da Ordem em 2009.
Por Isabel Jordão|09.11.17
Uma advogada expulsa da Ordem em 2009, por envolvimento em vários crimes, voltou a ser condenada, desta vez por burla qualificada e procuradoria ilícita, pelo Tribunal de Leiria, que lhe aplicou uma pena de prisão de quatro anos. Carmelinda Cardoso Pinto, de 50 anos, foi ainda condenada a pagar 33 mil euros, acrescidos de juros, à vítima.

Ficou provado em Tribunal que Carmelinda Pinto convenceu um cliente a transferir 33 mil euros para a sua conta bancária, recebendo em contrapartida um prédio em Madrid, no âmbito de um processo de insolvência de uma firma espanhola, na qual o cliente tinha investido 350 mil euros.

Carmelinda Pinto "logrou obter um enriquecimento que utilizou em proveito próprio e em prejuízo do ofendido e do genro", já que estava "ciente que a possibilidade de adjudicação do imóvel e de recuperação do investimento não existia", refere o acórdão, que foi lido segunda-feira, no Tribunal de Leiria.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!