Ex-funcionária da PJ que roubou barras de ouro condenada a prisão suspensa

Marido da arguida, o alegado "mentor dos crimes", foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão efectiva.
22.02.18
Dulce Faria, a ex-funcionária da Polícia Judiciária (PJ) do Porto, acusada de ter roubado barras de ouro e joias, avaliadas em mais de 180 mil euros, foi condenada a uma pena suspensa de quatro anos de prisão.

O Tribunal de São João Novo, no Porto decidiu suspender a pena da arguida, uma vez que esta se mostrou arrependida e revelou uma "grande fragilidade física e emocional".

Já o marido, o alegado "mentor do crime", foi condeando a quatro anos e seis meses de prisão efetiva. O juiz considerou que este não mostrou qualquer arrependimento e teve em conta o facto do homem já apresentar cadastro criminal.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!