Sub-categorias

Notícia

Eduardo Silva admite que "nunca quis dominar o mundo da noite"

Principal arguido do processo foi ouvido em tribunal.
Por Ana Isabel Fonseca e Lusa|16.02.17
  • partilhe
  • 0
  • +

O sócio-gerente da SPDE, Eduardo Silva, afirmou esta quinta-feira em tribunal, durante o julgamento da "Operação Fénix", que a empresa "não tem alvará de proteção pessoal".

"No nosso efetivo, tínhamos muitos elementos com credenciação para proteção pessoal, mas a SPDE não estava habilitada para o efeito", referiu.

O arguido respondeu a questões relacionadas com a formação da empresa e a sua forma de atuação. Respondeu também já a algumas questões sobre os dois contratos celebrados com o FC Porto, sendo que só por um deles a empresa recebia 12.500 euros por mês.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De ZédaAustralia16.02.17
    Acho que o povo estava mais interessado no julgamento da malandragen dos submarinos, do BPN, do BPI, do Banif, da CGD, autarcas corruptos enfim todos os vigaros que nos levaram a' austeridade!
2 Comentários
  • De MARIAFLOR16.02.17
    SÓ BANDIDOS, DEVIA ERA REBENTAR UMA BOMBA NO MEIO DESTA ESCUMALHA,ERA UMA LIMPEZA.
    Responder
     
     0
    !
  • De ZédaAustralia16.02.17
    Acho que o povo estava mais interessado no julgamento da malandragen dos submarinos, do BPN, do BPI, do Banif, da CGD, autarcas corruptos enfim todos os vigaros que nos levaram a' austeridade!
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Portugal

Dia trágico na A41 provoca dois mortos

Dia trágico na A41 provoca dois mortos

Colisão com portagem foi fatal para vítima de 52 anos. Funcionário da Brisa ficou ferido. Condutor de 55 anos chocou com carrinha que fazia manutenção. Morreu no local.

pub