Sub-categorias

Notícia

Fogos e seca provocam cenário de destruição em Vale de Cambra

Cinzas depositadas no fundo do rio entupiram a barragem. Peixes não sobreviveram.
Por Silvana Araújo Cunha|11.10.17
Fogos e seca provocam cenário de destruição em Vale de Cambra
Rio que aloja a barragem está praticamente vazio e é visível a lama provocada pelas cinzas Foto CMTV
As cinzas provocadas pelos incêndios, o calor e a chuva que tarda em chegar tornaram a vista de quem olha para a Barragem Engenheiro Duarte Pacheco, em Vale de Cambra, assustadora.
Fogos e seca provocam cenário de destruição em Vale de Cambra

"Mas não é só pelo calor. À revelia de toda a gente, a barragem foi aberta de forma irresponsável", relatou ao CM Filipe Aguiar, vice-presidente do Clube de Caça e Pesca Terras de Cambra. A abertura das comportas empurrou os animais e a cinza depositada no fundo da barragem para a passagem da água, entupindo a circulação. Todos os peixes morreram e o rio praticamente não existe.

A cota da água da barragem começou a baixar gradualmente em maio. "Houve um problema no sistema, e a barragem continuou a vazar porque tem uma avaria, mas a cota que tinha ainda chegava para os peixes sobreviverem", acrescentou Filipe Aguiar.

Os responsáveis pela gestão da infraestrutura - a Associação de Regantes e Beneficiários de Burgães - entenderam, este fim de semana, abrir completamente as comportas. "Isto é um estado de calamidade. Não restou um ser vivo nesta água, nem a montante, nem a jusante", relatou.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub