Fotógrafa portuguesa presa por terrorismo

Cláudia Patatas, de 28 anos, acusada de pertencer a perigoso grupo de extrema-direita.
Por João Tavares|11.01.18
Cláudia Patatas, portuguesa de 28 anos, trabalha como fotógrafa de casamentos na zona de Oxfordshire, Inglaterra. Mas a polícia antiterrorista acredita que a emigrante lusa tem uma vida dupla: Cláudia foi detida – com cinco homens, um deles seu namorado – por instigar atos terroristas. São acusados de pertencerem ao grupo de extrema-direita National Action, banido em dezembro de 2016 e considerado associação terrorista.

As detenções tiveram lugar no dia 3, após a polícia antiterrorista ter invadido várias casas. Na residência de Cláudia e Adam Thomas (21 anos), na localidade de Banbury, foi ainda encontrada documentação "que pode ajudar e ser usada por quem queira cometer um ato terrorista", avançou a polícia britânica. Presentes a um juiz, os seis detidos – entre 21 e 28 anos – alegaram inocência. Regressam a tribunal na próxima semana.

Este grupo foi o primeiro de extrema-direita a ser banido em Inglaterra, com a polícia a avançar agora que os suspeitos continuaram a atividade extremista até setembro passado.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!