Sub-categorias

Notícia

Governo aumenta para 30 o número de bolsas para alunos universitários ciganos

"Temos de motivar mais jovens, homens e mulheres da comunidade", diz ministro Eduardo Cabrita
Por Lusa|13.09.17
O Governo vai aumentar de 25 para 30 o número de bolsas de estudo para alunos universitários ciganos, anunciou esta quarta-feira o ministro Eduardo Cabrita, no âmbito do programa "Opre", uma medida "histórica" que permitiu "rasgar mentalidades".

O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, no decorrer de uma cerimónia onde foi feito o balanço da primeira edição do "Opre" - Programa Operacional para a Promoção da Educação, que atribui bolsas de estudo a alunos ciganos para o ensino superior.

Na primeira edição deste programa, para o ano letivo 2016/2017, o Governo atribuiu 25 bolsas de estudo, número que irá aumentar para 30 no próximo ano letivo, anunciou Eduardo Cabrita, que gostaria "de ter não 30, mas 300 candidaturas", já que o problema não está no financiamento destas bolsas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De  Anónimo 13.09.17
    Força nisso, eles matriculam os filhos para receber o abono e a seguir ao natal não volta nenhum a escola, deixem de ser hipocritas e de fazer das populações burras esta gente não se integra e ninguem lhe mete mão por medo.Poucos são decentes so se for o secretario estado actual mas esse é so meio
1 Comentário
  • De  Anónimo 13.09.17
    Força nisso, eles matriculam os filhos para receber o abono e a seguir ao natal não volta nenhum a escola, deixem de ser hipocritas e de fazer das populações burras esta gente não se integra e ninguem lhe mete mão por medo.Poucos são decentes so se for o secretario estado actual mas esse é so meio
    Responder
     
     -2
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Exclusivos

Sócrates tenta calar CM

Sócrates tenta calar CM

Investigação do Correio da Manhã aos negócios de Maria Adelaide e Carlos Santos Silva irritavam José Sócrates.

pub