Sub-categorias

Notícia

Governo garante refeições a todos

O Ministério da Educação assegurou ontem ao CM que até ao final desta semana estará resolvido o problema da falta de refeições na EB 2,3 da Pontinha. A situação, denunciada por alguns pais e noticiada ontem, também gerou críticas da Federação Regional de Lisboa das Associações de Pais (FERLAP).
22.09.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Governo garante refeições a todos
Falta de refeições para todos os alunos na EB 2, 3 da Pontinha revoltou encarregados de educação Foto Vítor Mota

A escola tem cerca de 600 alunos – de acordo com a direcção do agrupamento – e nos primeiros dias de aulas havia apenas 30 senhas de refeição, número que, a pedido da escola, o Ministério da Educação aceitou depois aumentar para 60 e agora para 120.

As refeições têm de ser compradas a um catering porque a instalação de gás da escola, remodelada no ano passado, foi chumbada. Na nota enviada ao CM, o Governo compromete-se a resolver o problema: "Todas as reparações necessárias para que a cozinha possa funcionar serão feitas".

Isidoro Roque, presidente da Federação Regional de Lisboa das Associações de Pais (FERLAP), critica a direcção do agrupamento. "No ano passado, a escola funcionou a meio-gás porque estava em obras, por isso este ano há mais alunos e deveriam ter calculado que seriam necessárias mais refeições", disse ao CM, sublinhando: "Os pais nem sequer foram informados sobre o problema com a instalação de gás".

ESCOLA PEDIU REFORÇO DE ENCOMENDAS

Amália Canelo, da direcção do Agrupamento de Escolas da Pontinha, enviou ontem um esclarecimento ao CM sobre o problema da falta de senhas de refeição na escola-sede de agrupamento. A responsável sublinha que "este ano houve mais procura de refeições no início do ano escolar do que as previstas", pelo que "as encomendas não chegaram nos primeiros dias."

Adianta depois que "foi pedido um reforço de refeições para colmatar as necessidades dos alunos", reforço esse que "não foi entregue por falta de disponibilidade da empresa de catering". A direcção do agrupamento acrescenta ainda que "esta semana a situação ficará regularizada, isto é, todos os alunos irão ter refeição".

A responsável termina referindo que "todos os procedimentos legais estão a ser cumpridos e o Ministério da Educação encontra-se a par de toda a situação".

O CM tentou perceber o motivo para o aumento do número de alunos a comer na escola este ano, mas a direcção recusou atender-nos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub