Sub-categorias

Notícia

Grupo acusado por fomentar prostituição em Guimarães

Os 11 arguidos podem vir a pagar ao Estado mais de 105 mil euros.
05.12.17
Grupo acusado por fomentar prostituição em Guimarães
Mulheres prostituíam-se Foto Ricardo Cabral
O Ministério Público (MP) acusou nove indivíduos e duas sociedades comerciais dos crimes de auxílio à imigração ilegal e lenocínio, por alegadamente fomentarem a prostituição num estabelecimento de diversão noturna que exploraram em Guimarães, divulgou esta terça-feira o SEF.

Em comunicado enviado à Lusa, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) acrescenta que o MP pede que se condenem os arguidos a pagar solidariamente ao Estado mais de 105 mil euros, valor "que corresponde à vantagem da atividade criminosa" que desenvolveram.

Segundo a acusação, que resulta de uma investigação do SEF, os arguidos criaram um espaço consentâneo com o favorecimento da prostituição, recrutando, transportando e fornecendo proteção às mulheres que se disponibilizaram para as referidas práticas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub