Guardas pedem demissão do diretor-geral Celso Manata

Sindicato realiza na sexta-feira, entre as 11h00 e as 14h00, uma vigilia em Lisboa.
Por Miguel Curado|12.02.18

O Sindicato Nacional da Guarda Prisional (SNGP) realiza na sexta-feira, entre as 11h00 e as 14h00, uma vigilia junto à sede da Direção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP), no Tourel, em Lisboa, onde vai pedir a demissão de Celso Manata.

Para o presidente do SNGP, Jorge Alves, o procurador-geral adjunto, e diretor-geral dos Serviços Prisionais, "é o principal causador" da revolta dos guardas do Estabelecimento Prisional de Lisboa, ocorrida no final da semana passada. Recorde-se que foi depois de, durante dois dias seguidos, diversos guardas prisionais se terem recusado a fazer horas extraordinárias no turno da tarde, que no sábado ocorreu uma tentativa de motim na Ala E daquela cadeia.

Os distúrbios acabaram com colchões e caixotes do lixo incendiados, e um gradão destruído no interior da prisão.

Jorge Alves recusa razão aos processos disciplinares que a DGSP já prometeu ir colocar aos guardas que saíram de serviço, considerando que os profissionais visados "apenas se limitaram a cumprir a lei". "Na lei do novo horário vem referido que as horas extraordinárias durante o período da tarde devem ser cumpridas ocasionalmente. O senhor Diretor-Geral está a obrigar os guardas a cumpri-las todos os dias", concluiu.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!