Sub-categorias

Notícia

Homem que matou vizinho a tiro condenado pelo Supremo a 12 anos de prisão

Levou vítima até um lugar isolado e desferiu cinco tiros de caçadeira.
13.11.17
O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) fixou em 12 anos de prisão a pena para um homem de Viana do Castelo que matou um vizinho com cinco tiros de caçadeira, anunciou a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em 2016, o tribunal de júri da comarca de Viana do Castelo tinha condenado o homicida a uma pena de 16 anos de prisão, que baixou para 12 anos por acórdão do Tribunal da Relação de Guimarães. Na sequência de novo recurso, o STJ veio a manter a condenação em 12 anos.

"Os factos provados remontam a abril de 2015, pelas 22h00, e sucederam em Darque, Viana do Castelo. Resultou provado que o arguido decidiu tirar a vida a um seu vizinho, atraindo-o a um local isolado, sob pretexto de combinarem um negócio e que tendo este aí chegado lhe desferiu cinco tiros de caçadeira, atingindo-o na cabeça e no tronco e provocando-lhe a morte", lê-se numa nota publicada na página na internet da Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De C S13.11.17
    A vida anda muito barata em Portugal! Doze anos acabam reduzidos a oito ou nove de prisão efetiva e foi-se uma vida. Não haver pena de morte tem logica mas isto também não faz sentido.
1 Comentário
  • De C S13.11.17
    A vida anda muito barata em Portugal! Doze anos acabam reduzidos a oito ou nove de prisão efetiva e foi-se uma vida. Não haver pena de morte tem logica mas isto também não faz sentido.
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

Exclusivos

Pedro Dias matou a sangue frio

Pedro Dias matou a sangue frio

Perita diz que homicida apontou sempre à cabeça. No caso de Liliane, já estava inanimada quando foi atingida pela segunda vez.

pub