Investigação a Fundação Irene Rolo chega à PGR

Macário Correia, atual presidente da instituição, tinha denunciado irregularidades, em março passado.
Por Tiago Griff|10.01.18
A investigação de irregularidades na Fundação Irene Rolo, em Tavira, passou para a alçada do Ministério Público, depois de, no ano passado, uma fiscalização à instituição, por parte da Segurança Social de Faro, ter detetado "indícios de crime de participação económica em negócio".

"É uma boa notícia, mas peca por tardia", disse ao CM Macário Correia, atual presidente da Fundação Irene Rolo e que, em março passado, denunciou suspeitas de uma "gestão pouco rigorosa" ao longo de 15 anos, antes de tomar posse em 2014.

Na sequência da denúncia, a Segurança Social realizou uma fiscalização à instituição, que apenas terminou quatro meses depois, em julho. Desde então que Macário Correia estava à espera que o caso fosse remetido para Ministério Público, tendo chegado a admitir sair do cargo se não houvesse desenvolvimentos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!