Sub-categorias

Notícia

Juiz deixa triplo homicida preso

Negado pedido de libertação imediata a Dinai Gomes.
Por Magali Pinto|30.11.16
Poucos dias depois de ter sido preso em Belo Horizonte, no Brasil, em setembro, Dinai Gomes fez um pedido à Justiça para ser libertado, alegando que a detenção foi ilegal. Mas o Tribunal Federal decidiu agora que não aceita libertar o homicida de Michelle Santana Ferreira (namorada de Dinai), Lidiana Neves Santana e Thayane Milla Mendes Dias, jovens cujos corpos foram encontrados num poço em Tires.

Juiz deixa triplo homicida preso

"Não vejo como deferir o pedido formulado pois não se vislumbra qualquer ilegalidade na decisão que decretou a prisão temporária [equivalente a prisão preventiva em Portugal]" a Dinai Alves Gomes, diz o juiz. Toda a prova, recorde-se, foi remetida para Belo Horizonte pela Unidade de Contraterrorismo da PJ, que investigou.

Os homicídios ocorreram em fevereiro, quando a mulher de Dinai aterrou em Lisboa com a filha de ambos, de 9 anos. Nesse dia Dinai matou a amante, a irmã desta e outra jovem, que vivia com o grupo de brasileiros. Depois, lançou os corpos para uma fossa do canil onde trabalhava. Dias mais tarde, e antes que os corpos fossem encontrados, o que só aconteceu em agosto, regressou ao Brasil.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub