LAGOA LIMPA

O Ministério do Ambiente anunciou ontem que vai libertar perto de um milhão de euros, destinados a financiar a ampliação da Estação de Tratamentos de Águas Residuais (ETAR) das Caldas da Rainha.
31.12.03
  • partilhe
  • 1
  • +
LAGOA LIMPA
Projecto pretende devolver qualidade à zona balnear
Com a concretização desta obra e a entrada em funcionamento da ETAR do Casalito (Bom Sucesso), dia 11 de Janeiro, o ministro das Cidades, Ordenamento do Território e Ambiente, Amílcar Theias, espera eliminar, "de uma vez por todas, os focos de poluição da Lagoa de Óbidos".
"Assim já se podem voltar a criar praias relativamente saudáveis e é uma forma de terminar com os problemas de poluição que surgem ou são falados, sobretudo durante o Verão", disse o ministro à agência Lusa.
Segundo o governante, o Ministério que tutela está "empenhado em resolver os problemas de poluição de Óbidos e São Martinho do Porto", em conjunto com os municípios do Oeste.
As soluções para despoluir a Baía de São Martinho do Porto, a aplicar até 2005, foram anunciadas em Outubro.
A ETAR do Casalito, que vai ser inaugurada por Amílcar Theias, é a primeira em toda a bacia hidrográfica da Lagoa de Óbidos com capacidade de tratamento primário, secundário e terciário.
A estação das Caldas da Rainha, ao contrário, efectua apenas o tratamento primário e tem falta de capacidade de resposta, pois foi dimensionada para uma população de 20.000 pessoas.
Com o investimento ontem anunciado, a ETAR irá proceder ao tratamento secundário das águas residuais e ficar dimensionada para 36.300 habitantes.
A obra, da responsabilidade da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, é compatível com o "Sistema de Despoluição Integrada da Lagoa de Óbidos" e vai custar 993.705 euros. Desta verba, 645.908 euros serão financiados pelo FEDER.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!