Sub-categorias

Notícia

Mãe de jovem atropelado mortalmente pede mão pesada para condutor

“A dor só acalma se ele for preso”, diz Paula Gomes.
Por Sofia Garcia|10.10.17
Perto do final do julgamento e quase três anos depois da morte de João Gomes, de 22 anos, vítima de atropelamento e fuga na zona do Fogueteiro, Seixal, a mãe da vítima, Paula Gomes, pede uma justiça com mão pesada para Filipe Andrade, o homem que está a ser julgado pela morte do jovem.

"Só acalmava a minha dor se ele fosse preso. Se fosse preso efetivamente. Não quero multas, não quero indemnizações, quero que ele pague pelo que fez", disse a mãe ao CM, após mais uma sessão de julgamento que decorreu no local do atropelamento, onde foi feita uma reconstituição dos acontecimentos com as testemunhas a relatarem os detalhes do caso, na presença da família da vítima, do arguido, da juíza, Ministério Público e advogados.

O casal que trabalhava na horta junto à A2, no acesso ao Fogueteiro quando se deu o atropelamento, garante que o carro conduzido pelo ilustrador de banda desenhada, Filipe Andrade, seguia "aos ziguezagues e em excesso de velocidade" quando colheu João Gomes, na berma da estrada.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub