Manto negro cerca ‘Ninho das Águias’ de Marvão

População viu chamas perto de Portagem, onde algumas casas estiveram na linha do fogo.
Por Pedro Galego e Alexandre Salgueiro|07.08.18
Há trinta anos que não havia um fogo desta dimensão na encosta do Castelo de Marvão, conhecido como o ‘Ninho das Águias’, por ficar num ponto mais elevado. O violento incêndio que eclodiu na tarde de domingo e que só foi dominado já na madrugada desta segunda-feira, consumiu, ao todo, 140 hectares de povoado florestal e mato, deixando a vila histórica alentejana rodeada por um manto negro, que antes era verde.

Com o nascer do dia de ontem é que se percebeu a dimensão dos estragos provocados por "chamas repentinas" e que se deslocaram em direção à aldeia da Portagem, onde se viveram os momentos de maior sobressalto. "Ao início assustou muito. De repente a encosta do castelo ficou rodeada de fumo e de labaredas altas. Cá de baixo já nem se via Marvão", explicou ao CM Marco Ferreira, turista que estava na piscina da aldeia de Portagem, o local onde a população acompanhou desde a primeira hora o evoluir das chamas que chegaram a ameaçar algumas casas já durante a noite.

Sem acessos para levar meios terrestres até à encosta, coube aos oito meios aéreos que foram mobilizados para o local o protagonismo das primeiras horas de combate ao fogo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!