Menino trucidado no dia do aniversário

Carlos André acabara as aulas na Escola EB 2,3 de Alpendorada, em Marco de Canaveses, e entrou no autocarro de transporte escolar com destino a casa. Ontem era o dia do seu 12.º aniversário, mas o pequeno Carlos não chegou a soprar as velas.
14.06.11
  • partilhe
  • 0
  • +
Menino trucidado no dia do aniversário
Carlos André foi assistido pela Cruz Vermelha de Marco de Canaveses e depois pelo INEM. O menino de 12 anos acabou por falecer já a caminho do hospital Foto Joana Vales

Eram 13h50 quando chegou à sua paragem, em Favões, e, na ânsia de ir buscar um brinquedo, atravessou a estrada. Foi colhido mortalmente por um camião que ultrapassava o autocarro numa zona de traço contínuo. Carlos era filho único e a família ficou em estado de choque.

"Ele nunca atravessava a estrada porque mora do lado da paragem. Ontem [anteontem] tinha escondido um brinquedo no Centro Desportivo de Favões e decidiu ir buscá-lo", diz a vizinha Maria Emília.

O menino bem-disposto e divertido, como é descrito na freguesia, ainda desafiou um amigo, Miguel, para ir com ele ao Centro. A recusa do colega não parou Carlos, que foi sozinho buscar o brinquedo. Saiu do autocarro e, ao atravessar pela frente do veículo, foi atropelado por um camião que ultrapassava em zona proibida, com traço contínuo. O condutor tentou travar mas já não evitou o embate.

Dentro do autocarro, os amigos de Carlos assistiram a tudo. O choque e as lágrimas foram impossíveis de controlar. "Era uma criança que participava em tudo, muito activo e, sem dúvida, a mais educada daqui da freguesia", disse, emocionada, Maria Celeste, vizinha de Carlos.

A vítima foi assistida no local, mas acabou por falecer a caminho do hospital. Carlos completava só 12 anos mas tinha já uma participação na comunidade muito grande. "Andava na igreja, era acólito, sempre que era preciso ajuda estava pronto e agora também ia participar nas marchas de São João, andava todo entusiasmado", recorda ao CM Maria Celeste.

A família não aguentou o choque e teve de ser assistida pela Cruz Vermelha. Carlos era filho único. Ao que o CM apurou, o rapaz de 12 anos é o quarto elemento da família a perder a vida num acidente.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!