Sub-categorias

Notícia

Plano de segurança rodoviária deixa cair formação para condutores com mais de 65 anos

Medida não foi incluída no PENSE 2020. Obrigação de capacetes para ciclistas também caiu.
Por José Carlos Marques|21.04.17
Era uma das medidas mais polémicas do programa que o Governo aprovou esta quinta-feira para a redução da sinistralidade nas estradas. A versão final do Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária PENSE 2020 não contempla a obrigação de formação adicional para os condutores que queiram renovar a licença de condução a partir dos 65 anos.

A medida gerou polémica - que incluiu a criação de várias petições - e não vai para a frente. A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, avisa no entanto que o problema da idade dos condutores não pode ser descurado. "Temos uma população cada vez mais idosa, o que significa que haverá cada vez mais condutores de idade avançada nas estradas", lembrou a governante na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros em que o PENSE 2020 foi aprovado, na última quinta-feira. 

Haverá um programa de acompanhamento dos condutores mais idosos, mas os moldes do seu funcionamento ainda não foram anunciados. Certo é que não haverá provas de "atualização de conhecimentos", como previa a versão original do PENSE 2020.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De bamboleiro21.04.17
    O principal problema não está nas pessoas com idade igual ou superior aos 65 anos, mas sim na camada jovem, em que grande parte conduz sobre efeito de alcóol, drogas e outros. O que se vê por aí são: ultrapassagens, manobras indevidas, excesso de velocidade...
2 Comentários
  • De V.Pereira
    Parece que a preocupação da sra. Ministra não tem grande razão de existir.Basta ver a percentagem de condutores com mais de 65 anos e a percentagem de envolvimento em acidentes destes mesmos condutores.Suponho que uma e outra andarão pelos 29 %.
    Responder
     
     0
    !
  • De bamboleiro
    O principal problema não está nas pessoas com idade igual ou superior aos 65 anos, mas sim na camada jovem, em que grande parte conduz sobre efeito de alcóol, drogas e outros. O que se vê por aí são: ultrapassagens, manobras indevidas, excesso de velocidade...
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub