Sub-categorias

Notícia

Megaoperação da PJ contra grupo motard Hells Angels faz 56 detidos

Estiveram mais de 400 inspetores no terreno e decorreram 100 buscas em cinco distritos.
Por Henrique Machado|11.07.18

Pelo menos 56 detidos ligados ao grupo motard Hells Angels, por associação criminosa, sequestros ou homicídios tentados, além de tráfico de armas, entre outros, cometidos nos últimos anos, são o resultado de uma megaoperação da Polícia Judiciária, esta manhã, na grande Lisboa e sobretudo na região do Algarve - onde o grupo tem forte implementação. Para além destes distritos a PJ também está a atuar no Porto, Aveiro e Setúbal. Foram feitas mais de 100 buscas.

Manuela Santos, coordenadora de investigação criminal da Unidade Nacional Contra o Terrorismo (UNCT), explicou aos jornalistas durante uma conferência de imprensa que de entre os detidos se encontram apenas elementos do sexo masculino, sendo que alguns deles são de nacionalidade estrangeira. Foram ainda emitidos mandados de detenção europeus para localizar elementos portugueses do grupo que se encontrassem fora do país durante o dia desta quarta-feira.

Megaoperação da PJ contra grupo motard Hells Angels leva a mais de 30 presos

O crime mais visível e mediático do perigoso gang foi a invasão a um restaurante em Loures, a 24 de março, onde cerca de 20 homens armados com paus, facas e ferros espancaram outros oito, do grupo rival Los Bandidos, estrangeiros que ali iam reunir com o skinhead Mário Machado - que pretende representá-los em Portugal, depois de ter rompido com os Hammerskin durante os anos em que esteve preso. 

Em causa, em mais um violento confronto, uma guerra pela disputa de território, e pelo controlo de negócios ilícitos - entre  dois grupos internacionais,  formados nos Estados Unidos e cuja rivalidade já tem décadas.

O ataque de Loures foi o crime mais mediático, mas está longe de ter sido o mais grave - e há uma série de factos cuja prova está agora feita pela Unidade Nacional de Contra-Terrorismo da PJ, que contou esta manhã, numa operação de alto risco, com a colaboração mais de 400 inspetores de outros departamentos da PJ.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!