Sub-categorias

Notícia

Polícias à chuva vigiam Marcelo

Palácio de Queluz sem guarita para agentes da PSP.
Por Sérgio A. Vitorino|10.02.16
  • partilhe
  • 0
  • 6
Polícias à chuva vigiam Marcelo
Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de cumprimentar e trocar algumas palavras com uma agente da PSP Foto CMTV
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República eleito, está a trabalhar quase 12 horas por dia num gabinete do Palácio de Queluz, Sintra.

Até à tomada de posse, no dia 9 de março, o local está a ser guardado 24 horas por dia por um agente do efetivo da esquadra da PSP de Queluz. Os polícias queixam-se da falta de condições: não têm onde se abrigar da chuva, vento e frio.


Segundo apurou o CM, Marcelo é vigiado a todos os instantes por seis elementos do Corpo de Segurança Pessoal da PSP. Estes podem entrar no Palácio de Queluz para acompanhar Rebelo de Sousa. Mas tal não acontece com o patrulheiro que faz guarda ao exterior. Inicialmente os turnos eram de seis horas. As queixas começaram de imediato: muito frio e falta de um local de abrigo. O comando da PSP de Sintra tentou encontrar uma guarita onde os sentinelas se abrigassem. Não havia.

Foi então decidido encurtar os turnos. Os agentes passaram a ser trocados a cada três horas durante o dia e de duas em duas horas à noite. Marcelo estará consciente das dificuldades dos agentes. O CM surpreendeu-o na segunda-feira a trocar palavras com um dos patrulheiros.
Qual é o seu nível de satisfação ao ler esta notícia?
  • Muito insatisfeito
  • Muito satisfeito
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De  Anónimo 10.02.16
    miseria de pais , que nem sequer tem guaritas para os Agentes que tem por missão proteger o Presidente da Republica
6 Comentários
  • De __1904__10.02.16
    Se no dia a seguir o agente que esteve 6 horas à chuva a secar a roupa no corpo pusesse baixa, o direcao nacional resolvia imediatamente a questão.<br/>Fossem elementos da unidade especial de policia, já lá estava uma guarita. É um patrulheiro, não faz mal...
    Responder
     
     1
    !
  • De J.FLIPE10.02.16
    Estou solidário com os agentes!sofro do mesmo problema, começamos com os alicerces de uma obra para habitação,temos de usar fato adequado as condições meteorológicas,por falta das janelas e telhado!!!
    Responder
     
     2
    !
  • De  Anónimo 10.02.16
    LOGO, eu trabalhei num hospital nos Açores que se fazia consultas em pavilhoes um bocado longe do proprio hospital e quer os funcionarios quer os utentes tinham de atravessar a rua para chegar ao hospital para fazer analises exames etc andar de um lado para o outro muitas vezes em cadeiras de rodas e com MUITA CHUVA ISTO SIM É TRISTE E DUROU ANOS ATE SER RESOLVIDO O PROBLEMA.
    Responder
     
     2
    !
  • De  Anónimo 10.02.16
    Realmente acho que não havia necessidade ,os polícias são para servir e guardar o cidadão mas não nestas condições.
    Responder
     
     1
    !
  • De  Anónimo 10.02.16
    miseria de pais , que nem sequer tem guaritas para os Agentes que tem por missão proteger o Presidente da Republica
    Responder
     
     3
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub