Sub-categorias

Notícia

“Preciso de pôr comida na mesa”

Quando viu anteontem o assaltante apontar-lhe a arma, a funcionária das bombas de gasolina da Repsol, na Senhora da Hora, em Matosinhos, ainda o tentou persuadir a desistir do roubo. Mas, o ladrão, com cerca de 25 anos e que actuava de cara destapada, estava decidido: direccionou a pistola ao peito da jovem e exigiu novamente o dinheiro.
17.09.11
  • partilhe
  • 0
  • +
“Preciso de pôr comida na mesa”
A funcionária Liliana Torres ainda tentou persuadir o ladrão a desistir do assalto Foto Pedro Lourenço Ferreira

"Preciso de pôr comida em cima da mesa", disse o assaltante à funcionária, momentos antes de fugir com os 195 euros que estavam na caixa registadora.

O assalto ocorreu por volta das 21h00. A empregada, Liliana Torres, estava sozinha na gasolineira quando viu o ladrão entrar.

"Ainda pensei que fosse um cliente normal, mas depois ele apontou a pistola. Tentei fazer com que desistisse do roubo, disse-lhe que era novo e que ainda ia preso, mas ele disse que tinha de comprar comida, que tinha de fazer o assalto", explicou a funcionária.

Antes de entregar os 195 euros ao assaltante, Liliana ainda tentou uma última vez impedir o crime, mas o jovem arrancou--lhe as notas das mãos.

"Ele tirou-me o dinheiro e fugiu logo. Correu para as traseiras das bombas de gasolina, mas não consegui ver de que forma fugiu, nem se tinha alguém à sua espera", contou Liliana.

A PSP de Custóias foi de imediato chamada ao local, tendo o caso passado para a alçada da Polícia Judiciária do Porto, que já está a investigar.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub