Sub-categorias

Notícia

Refugiado na cadeia por violar sem-abrigo

Agressor de 38 anos é oriundo da Eritreia e chegou a Portugal no final de outubro.
Por Ana Palma e Rui Pando Gomes|03.12.16
O homem que agrediu e violou uma mulher sem-abrigo, em Albufeira, tem estatuto de refugiado e é oriundo da Eritreia. O estrangeiro, de 38 anos, foi detido pela Diretoria do Sul da Polícia Judiciária e, ao que o CM apurou, integra um grupo de 15 refugiados que chegou a Portugal no final de outubro.

Ibrahim Salem, sabe o CM, entrou em Portugal no dia 28 de outubro e foi acolhido pela Fundação António Silva Leal, em Albufeira, junto com outros refugiados que estavam retidos em Itália.

Na madrugada de quinta-feira, tal como o CM já noticiou, abordou a vítima, de 67 anos, que estava abrigada do frio na entrada de uma dependência bancária, na baixa de Albufeira. De acordo com a PJ, "mediante o uso de força física, despiu-a parcialmente e face à resistência da vítima agrediu-a, tendo-lhe provocado fraturas maxilo-faciais e nasais".

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De LOURAAZEDA03.12.16
    E continuamos a defender a vinda de refugiados para o nosso País...desculpem mas não posso aceitar que alguém a quem salvamos da fome, da morte certa e de outras desgraças, venha fazer este tipo de coisas. São seres humanos como eu, mas provam que afinal não merecem ajuda. E isto é apenas o começo.
4 Comentários
  • De Manuel03.12.16
    Nada de expulsão!
    Prisão exemplar e só depois expulso!
    Responder
     
     2
    !
  • De LOURAAZEDA03.12.16
    E continuamos a defender a vinda de refugiados para o nosso País...desculpem mas não posso aceitar que alguém a quem salvamos da fome, da morte certa e de outras desgraças, venha fazer este tipo de coisas. São seres humanos como eu, mas provam que afinal não merecem ajuda. E isto é apenas o começo.
    Responder
     
     5
    !
  • De LOURAAZEDA03.12.16
    E continuamos a defender a vinda de refugiados para o nosso País...desculpem mas não posso aceitar que alguém a quem salvamos da fome, da morte certa e de outras desgraças, venha fazer este tipo de coisas. São seres humanos como eu, mas provam que afinal não merecem ajuda. E isto é apenas o começo.
    Responder
     
     4
    !
  • De antoniopecurto03.12.16
    Os Servidores Públicos locais tem obrigação de proteger as pessoas que são consideradas sem-abrigo são mulheres homens de meia idade e crianças que merecem ser respeitados e valorizados Aos falhar as funções de caridade estão a criar comunidades selvagens o fim das festas milionárias
    Responder
     
     2
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub