S. Francisco de Assis inspira mural de graffiti

Vítor Serrano, de 18 anos, e Paulo Guerreiro, de 20, nunca tinham lido o ‘Cântico das Criaturas’, de S. Francisco de Assis. E, provavelmente, nunca leriam aquela peça de poesia medieval não fosse o desafio que lhes foi lançado pela Ordem dos Frades Menores: fazer uma pintura graffiti num muro junto à Capela de Nossa Senhora dos Anjos, em Setúbal, inspirada na obra na qual Deus é louvado “com todas as suas criaturas”.
16.04.06
  • partilhe
  • 0
  • +
S. Francisco de Assis inspira mural de graffiti
Foto Vítor Mota
Os dois amigos são ‘writers’ – em português escritores –, como se autodenominam os que praticam “a arte do graffiti”. Ontem, o Vítor e o Paulo chegaram à Avenida 22 de Dezembro munidos de 30 latas de ‘spray’, dentro das mochilas, e um rolo de tinta, usado na preparação do muro, com seis por 2,5 metros.
O trabalho ia ser demorado, mas os artistas mostravam-se despreocupados. “Prefiro assim”, reconheceu o Paulo, certo de que ninguém o impediria de pintar aquela parede. Ou seja, não teria de pegar na mochila e pôr-se em fuga com as latas a entrechocarem-se.
O MURO DA FAMA
Na linguagem dos ‘writers’, o muro da capela é um “hall of fame”, espaço onde só pintam os mais respeitados e consagrados artistas. Neste caso não havia lugar, nem necessidade, para o improviso. Lido e relido o ‘Cântico das Criaturas’, os dois amigos realizaram um esboço, no qual representaram S. Francisco, a luz, a água, a terra e ainda a pomba da Paz, anjos e crucifixos. “Não é propriamente o nosso estilo de leitura, mas acabou por ser mais fácil interpretar o poema do que inicialmente pensámos”, concordaram os ‘writers’. Contam com a compreensão comovida de frei Miguel, guardião da Fraternidade de Nossa Senhora dos Anjos. “É o poema mais bonito de S. Francisco e um ex-líbris da poesia medieval italiana.”
O SANTO, OS FRADES E OS 'WRITERS'
IRMÃO SOL
No ‘Cântico das Criaturas’, S. Francisco exalta Deus em relação com o mundo. “Louvado sejas, meu Senhor/Com todas as tuas criaturas/Especialmente o senhor irmão Sol/Que clareia o dia...”
COMUNICAÇÃO
Antes de passaram o ‘Cântico das Criaturas’ para a parede, os ‘writers’ mostraram o projecto a frei Miguel. “O mais enriquecedor foi terem acolhido o nosso desejo”, afirmou o frade.
(I)LICITUDE
Quer os ‘writers’ quer os frades entendem que há sítios onde não devem fazer-se pinturas graffiti. Mas no caso, um muro degradado, não havia dúvida de que precisava de alguma cor e beleza.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!