“Só queria assustá-lo para que me pagasse”, afirma mulher que disparou contra inquilino

Caso está a ser julgado no Tribunal de Aveiro.
Por Paulo Jorge Duarte|17.05.18
A frase foi clara. "Ou pagas ou eu mato-te", disse Sónia Vieira ao inquilino, segundo contou a própria vítima, esta quarta-feira, no início do julgamento de um caso que ocorreu em novembro do ano passado, em Aveiro. A mulher, de 62 anos, responde por crimes de coação agravada e tentativa de homicídio na forma qualificada.

Tudo aconteceu na rua Conselheiro Queiroz, em Verdemilho. A senhoria exigia o pagamento da luz e da água, Joaquim Rama recusou e afirmou que essas despesas estavam incluídas nos 140 euros de renda. O homem revelou ao Tribunal de Aveiro que estaria combinado pagar ao dia 20 e que já tinha até adiantado um mês. Perante essa recusa do inquilino, que se refugiou atrás da porta de casa, a mulher disparou. A vítima sofreu ferimentos por todo o corpo.

Já Sónia confessou ao coletivo a autoria do disparo, com recurso a uma caçadeira de dois canos. "Estou muito arrependida, nunca quis fazer mal a ninguém. Apenas queria assustar o Joaquim Rama para que pagasse o que devia e deixasse a casa", argumentou a arguida. "Se apenas queria assustar, devia ter disparado para o ar", disse o presidente do coletivo. A arguida está em preventiva.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!