“Todos no chão, já!”

Em apenas uma hora, Almada foi palco, quarta-feira à noite, de quatro assaltos violentos com recurso a armas de fogo. Três bombas de gasolina da Galp, duas em Palhais e uma na Charneca de Caparica, e uma farmácia na Sobreda foram os alvos de quatro ladrões, que, armados com caçadeiras de canos serrados e um martelo, conseguiram arrecadar milhares de euros.
23.01.09
  • partilhe
  • 0
  • +
“Todos no chão, já!”
Foto Manuel Moreira

Só da farmácia Palmeirim, o gang levou cerca de seis mil euros. Pouco passava das 21h00 quando os três ladrões entraram na farmácia e ordenaram aos três funcionários e aos dois clientes que estavam a ser atendidos que se deitassem no chão. "Chegaram aqui e disseram: ‘Isto é um assalto. Ponham-se todos no chão, já!"’, recorda Maria Margarida, directora técnica da farmácia.

Os assaltantes levaram duas caixas registadoras e ainda esvaziaram uma terceira, provocando alguns prejuízos materiais. Depois do assalto, os três rapazes juntaram-se a um quarto ladrão que aguardava no interior de um Volvo azul escuro que estava estacionado no exterior e que, segundo o CM apurou, foi roubado pelo método de carjacking terça-feira à noite na Quinta da Lomba, Barreiro.

Na mesma noite, o grupo assaltou, de igual forma, três bombas de gasolina da Galp, conseguindo sempre escapar às autoridades. Os quatro assaltos estão agora a ser investigados pela Polícia Judiciária.

POLÍCIAS MOBILIZADAS

O raide protagonizado anteontem pelo gang do Volvo deixou em alerta máximo todas as forças de segurança da Margem Sul do Tejo. Em apenas uma hora, uma farmácia e três bombas de gasolina foram assaltadas à mão armada, tendo o grupo conseguido sempre escapar. A GNR de Almada ainda detectou o Volvo usado pelos assaltantes nas imediações da Sobreda de Caparica e perseguiu-o durante alguns minutos. Mas o gang não se deixou apanhar. Quer a PSP, quer outros destacamentos da GNR, reforçaram de imediato a segurança nas bombas de gasolina para evitar novos assaltos.

PORMENORES

"FARTOU-SE DE CHORAR"

A directora da farmácia Palmeirim disse ao ‘CM’ que uma das suas funcionárias entrou em estado de choque. "Fartou-se de chorar com o susto."

ASSALTANTES JOVENS

De acordo com as vítimas, os assaltantes são jovens, brancos e portugueses. Actuaram com grande violência.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!