Sub-categorias

Notícia

Torturas tramam 17 agentes da PSP

Juíza pronuncia todos os polícias por agressões menos oficial. Caso aconteceu na Amadora.
Por João Carlos Rodrigues|05.12.17
Dezassete elementos da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial da Amadora vão ser julgados por crimes de tortura, sequestro, injúria, ofensa à integridade física, denúncia caluniosa e falsidade de testemunho. Segundo o Ministério Público (MP), os crimes foram cometidos por ódio racial. Fora do julgamento fica a única oficial acusada.

Torturas tramam 17 agentes da PSP
A subcomissária Ana Hipólito, que o MP acusou de ter ignorado os pedidos de ajuda das vítimas e de ter lavado o sangue com uma esfregona antes da chegada do INEM, foi a única a pedir a abertura de instrução do processo.

Esta segunda-feira, a juíza de Instrução Criminal Ana Paula Costa decidiu não pronunciar a oficial, que atualmente presta serviço no Porto. "Como se demonstrou, não estava no local e nada teve a ver com os atos que constam da acusação do Ministério Público, explicou o advogado António Santos Pereira no final da leitura da decisão.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub