Sub-categorias

Notícia

Triplo homicida apanha 25 anos e está em liberdade

Homem matou a amante e os pais desta a tiro. Acórdão foi lido esta sexta-feira no Tribunal de Almada. (Atualizada às 16h58)
03.01.14
Triplo homicida apanha 25 anos e está em liberdade
João Carvalho foi condenado a 25 anos de cadeia Foto Gonçalo Oliveira

João Carvalho foi condenado esta sexta-feira pelo 3º juízo criminal do Tribunal de Almada, a 25 anos de cadeia por ter assassinado a amante, Maria do Rosário, o pai e a mãe desta, em novembro de 2005.

Maria do Rosário, de 40 anos, foi atingida com um tiro na cara e outro no peito, disparado pelo amante, na Costa da Caparica, em Almada. Os pais, António e Maria Rosa, ambos de 71 anos, ouviram os disparos e acorreram em auxílio. Quando a encontraram já estava morta. Tentaram fugir, mas foram baleados nas costas.

Apesar da condenação, João Carvalho vai continuar em liberdade, pelo menos até que o tribunal se pronuncie sobre um eventual agravamento das medidas de coação a aplicar (enquanto se espera pelo desenvolvimento do recurso, caso seja interposto), o que, segundo fonte judicial, só deverá acontecer na próxima semana.

O advogado da família das vítimas, Diogo Martins, que se afirmou satisfeito com a pena, disse que cabe ao Ministério Público avaliar e propor uma eventual alteração das medidas de coação.

"O Ministério Público tem que atuar em conformidade com aquilo que for o seu entendimento. Ou seja, em função da situação processual do arguido, o Ministério Público vai promover aquilo a que tiver direito", disse.

No seu entender, "apesar de não ter existido prova direta, a verdade é que as circunstâncias da prática dos factos foram claras e específicas" e, por isso, "não podia ter sido outra a decisão".

A sentença do tribunal de Almada também agradou aos familiares das três vítimas, mas Amélia Talego, tia de Maria do Rosário, não compreende que o arguido tivesse saído em liberdade depois de ter sido condenado a 25 anos de prisão.

"Esperávamos que ele tivesse sido preso hoje. É um homem que matou três pessoas há oito anos e que continua em liberdade. E agora ainda tem o direito de recorrer. Estamos chocados com isto tudo", disse.

"Tem sido um sofrimento muito grande para a família. Ele [o arguido João Carvalho] passa por nós na rua e ri-se", acrescentou Amélia Talego.

 CLIQUE NA IMAGEM E RECORDE O TRIPLO HOMICÍDIO

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
20 Comentários
  • De 04.01.14
    Este sistema jurídico que condena polícias por matarem criminosos em acção policial e não prenderem criminosos por pormenores de somenos revela a iniquidade que caracteriza a justiça ela que é reflexo da nossa sociedade.
    Responder
     
     3
    !
  • De fatima04.01.14
    quantas vezes é preciso dizer aos Portugueses que não são os juizes que fassem as leis eles só as aplicam e neste casa enquanto espera recurso não pode ser preso peçam explicações aos governos desde o 25 de abril
    Responder
     
     5
    !
  • De indignado04.01.14
    A ser verdade que este animal anda há solta depois de matar 3 pessoas isto devia envergonhar a nossa justiça e todos nós pessoas de bem.Que vergonha.
    Responder
     
     1
    !
  • De mcosta04.01.14
    Então, anda a passear, mais a mais tem direito por ter sido um grande herói que matou 3 pessoas. Só lhe falta ser condecorado- Como é possivel?
    Responder
     
     1
    !
  • De A.MOREIRA04.01.14
    MATOU 3 PESSOAS AINDA NÃO CHEGA PARA SER PRESO ? AS LEIS E OS JUÍZES PRECISAM DE UMA "RECALIBRAÇÃO"....
    Responder
     
     2
    !

Mais notícias

Mais notícias de Portugal

pub