Sub-categorias

Notícia

Protesto de enfermeiros fecha quase metade dos blocos de parto na Alfredo da Costa

A capacidade para 11 grávidas está reduzida para seis devido à paralisação.
Por Lusa|13.07.17
  • partilhe
  • 0
  • +
Os blocos de parto da Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, com capacidade para onze grávidas, estão neste momento disponíveis para seis, devido ao protesto dos enfermeiros especialistas em obstetrícia.

Segundo António Ramos, do movimento dos enfermeiros especialistas em saúde materna e obstetrícia, a MAC iniciou esta quinta-feira a paralisação ao trabalho diferenciado destes profissionais, o qual conduziu já ao encerramento de perto de metade da sua capacidade no que diz respeito aos partos.

Nesta maternidade, estão neste momento quatro grávidas internadas para terem os filhos, pelo que a capacidade da maior maternidade do país está próxima do seu limite.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De ContribuinteX13.07.17
    Vá analisar a sua carreira e as posições remuneratórias e vera que já ganha o que lhe é devido por lei. De repente os enfermeiros começaram a querer ganhar como médicos? Agora dizer é que todas as carreiras no estado ganham muito mal comparadas aos restantes paises da UE, já é outra coisa.
1 Comentário
  • De ContribuinteX13.07.17
    Vá analisar a sua carreira e as posições remuneratórias e vera que já ganha o que lhe é devido por lei. De repente os enfermeiros começaram a querer ganhar como médicos? Agora dizer é que todas as carreiras no estado ganham muito mal comparadas aos restantes paises da UE, já é outra coisa.
    Responder
     
     0
    !

Mais notícias

Mais notícias de Sociedade

pub