Sub-categorias

Notícia

Apiterapia trata varizes, herpes labial e rugas

Veneno das abelhas é aplicado através de picadas na zona a tratar.
Por Cláudia Machado|16.07.17
Tem cinco mil anos, mas só recentemente começou a despertar curiosidade na área da estética. A apiterapia garante bons resultados no tratamento de problemas como o herpes labial, as varizes e até no preenchimento das rugas.
Saiba quais são os produtos da colmeia utilizados em tratamentos

"Esta é uma medicina alternativa que nasceu na China e que utiliza os produtos das abelhas", explica ao Correio da Manhã António Couto, apiterapeuta com 19 anos de experiência. "Recentemente, há cerca de 10 anos, surgiu uma curiosidade muito grande sobre o potencial do veneno das abelhas para a cosmética", acrescenta o especialista, dando um exemplo: "O veneno pode eliminar completamente uma cicatriz. Leva tempo, mas é possível."
Apiterapia trata varizes, herpes labial e rugas

Mas há mais problemas de saúde e estéticos que podem ser combatidos por este inseto. "Trato muitas pessoas com herpes labial e é uma das situações em que se vê o efeito mais rapidamente", refere António Couto. As picadas das abelhas podem também ser usadas para disfarçar "rugas faciais" e tratar varizes. "As varizes são zonas onde o sangue não circula facilmente. Com o veneno, aplicado à volta e não diretamente, é facilitada a irrigação de sangue naquela área", afirma o especialista.

Produtos das colmeias dão origem a superalimentos  
Às abelhas há sempre a tentação de associar o doce sabor do mel. Este produto tem vários benefícios para a saúde e que são aplicados na apiterapia. Mas as colmeias guardam outras ‘armas’ (ver infografia) que podem ser fortes aliadas da saúde, sobretudo no que diz respeito à alimentação.

"Um quilo de pólen tem três vezes mais proteína do que um quilo de carne de vaca", explica ao CM António Couto, apiterapeuta. O produto encontra-se em pequenos grãos.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Sociedade

pub