Sub-categorias

Notícia

Cobrança duvidosa chega a 25,8 milhões de euros

Dívida por cobrar na unidade de saúde de Lisboa é superior à de Coimbra e ultrapassa os 24,9 milhões de euros.
Por Sónia Trigueirão|17.09.17
Os Institutos Portugueses de Oncologia (IPO) de Lisboa e de Coimbra são credores de uma dívida de cobrança duvidosa que supera os 25,8 milhões de euros.

O IPO de Lisboa lidera com 24,9 milhões de euros e Coimbra fica-se pelos 950 mil euros, segundo os relatórios de Gestão e Contas das duas unidades, referentes a 2016 e apresentados este ano. De acordo com o documento que reflete o exercício financeiro do IPO de Lisboa, também continuava por tratar a situação da dívida acumulada da Região Autónoma dos Açores, de 25,1 milhões de euros.

Para resolver o problema, foi criado pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, um grupo de trabalho, do qual se aguardam instruções.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Sociedade

pub