Sub-categorias

Notícia

Exames de rotina detectam leucemia

De progressão lenta, a Leucemia Mielóide Crónica (LMC) representa cerca de 20% de todas as leucemias. Com uma incidência de 1,5 casos para 100 mil habitantes por ano (150 novos casos/ano), esta doença atinge com maior frequência os adultos, sendo mais comum nos homens.
12.02.12
  • partilhe
  • 0
  • 0
Exames de rotina detectam leucemia
O transplante de medula pode ser uma das alternativas Foto Toby Melville/Reuters

"A LMC resulta de uma alteração do ADN de uma célula estaminal medular a determinado momento da vida de um paciente, dando origem a um aumento de glóbulos brancos, que só é detectado em análises de rotina. Embora não sejam conhecidas as razões que levam a essa mutação, sabe-se que a radioterapia e a exposição ao benzeno são factores de risco", explica a hematologista Ana Marques Pereira.

Numa fase inicial (crónica), a LMC pode não apresentar sintomas, razão pela qual o diagnóstico tende a ser feito de forma tardia. Neste caso, as análises de rotina ao sangue são fundamentais, uma vez que detectam o aumento dos glóbulos brancos. No entanto, existem sinais de alerta que vale a pena ter em atenção.

"Esta doença pode causar algum mal-estar, cansaço, levar à perda de apetite ou a um desconforto abdominal. Mas, na maioria das vezes, a sintomatologia é provocada pela terapêutica", revela a ex-chefe de serviço de Hematologia do Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Qual é o seu nível de satisfação ao ler esta notícia?
  • Muito insatisfeito
  • Muito satisfeito

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)

Mais notícias

Mais notícias de Sociedade

pub