Falso peditório origina queixa-crime

Sandra Silva, a mulher de 25 anos que simulou uma doença oncológica para angariar dinheiro, vai ser alvo de uma queixa-crime por parte do Centro de Histocompatibilidade do Norte (CHN).
01.03.11
  • partilhe
  • 0
  • +
Falso peditório origina queixa-crime
Sandra Silva, de 25 anos

Os responsáveis daquele organismo, que já tinham garantido que Sandra Silva não estava inscrita para receber um transplante, referem que a jovem utilizou abusivamente o seu nome e dos seus funcionários em peditórios de má-fé. Já à GNR de Paredes ainda não chegou qualquer queixa-crime apresentada por populares.

Entretanto, e depois de publicadas várias notícias sobre a fraude, Sandra Silva abandonou o apartamento localizado em Baltar, Paredes, e passou a residir em Astromil, no mesmo concelho. Ao CM, fonte do CHN confirma a queixa-crime contra a mulher e remete para um comunicado, no qual os responsáveis da instituição garantem que irão agir "judicialmente contra aqueles que atentarem contra o seu bom-nome".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!