Família de Zeca Afonso rejeita trasladação para Panteão Nacional

Sociedade Portuguesa de Autores fez a proposta.
Por Lusa|22.08.18

A família do compositor José Afonso rejeitou esta quarta-feira a proposta da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) de trasladação dos restos mortais do músico para o Panteão Nacional.

"José Afonso rejeitou em vida as condecorações oficiais que lhe haviam sido propostas. Foi, a seu pedido, enterrado em campa rasa e sem cerimónias oficiais, em total coerência com a sua vida e pensamento. Por isso, apesar da meritória intenção que inspira a proposta, é a sua vontade que deve ser respeitada" refere uma nota divulgada pela família do criador de "Grândola, Vila Morena".

A nota, assinada por Pedro Afonso, um dos quatro filhos do músico, adianta que "a família considera fundamental a salvaguarda e fruição da obra de José Afonso e a defesa dos seus direitos de autor, contando para tal com o superior envolvimento do Estado Português e da SPA, nomeadamente para que se garanta a recuperação e preservação das gravações originais".

Em comunicado divulgado na terça-feira, a SPA defendeu a trasladação dos restos mortais de José Afonso para o Panteão Nacional, em Lisboa considerando que "é este o tributo e é esta homenagem que Portugal deve a quem como mais ninguém o soube cantar em nome dos valores da liberdade, da democracia, da cultura e da cidadania".

Para a SPA, José Afonso (1929-1987) é "uma das figuras mais marcantes da história da vida cultural e artística portuguesa".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!