Sub-categorias

Notícia

Chamadas de valor acrescentado já rendem menos de dois milhões

Canais recebem cada vez menos com os ‘serviços multimédia’. No primeiro semestre, TVI fez cerca de 7 milhões e SIC 4,2.
Por Hugo Real|31.07.17
Chamadas de valor acrescentado já rendem menos de dois milhões
Portugueses estão a gastar menos dinheiro com as chamadas de valor acrescentado para os programas da SIC e da TVI Foto iStockPhoto
O negócio das chamadas de valor acrescentado continua em forte quebra e pesa cada vez menos nas receitas da TVI e da SIC. De acordo com as contas semestrais da Impresa e da Media Capital, os dois grupos, em conjunto, fizeram pouco mais de 11 milhões de euros com esta linha de negócio, o que significa 1,9 milhões/mês, muito longe do recorde estabelecido em 2013, quando somados faturaram uma média mensal de 6,5 milhões de euros. Nesse ano, recorde-se, os proveitos totais da SIC e da TVI com este negócio atingiram os 78 milhões.

De acordo com as contas do grupo Impresa, dono da SIC, entre janeiro e junho, estas receitas apresentaram "uma descida de 50,5%, para 4,2 milhões [menos de metade do valor obtido no mesmo período do ano transato]". Segundo o mesmo documento, a diminuição é ainda "uma consequência do fim do programa ‘Portugal em Festa’", em maio de 2016.

Já a Media Capital, que detém a TVI, não revelou nas contas semestrais o valor da perda, mas adianta que "os outros rendimentos", em que se incluem os chamados serviços multimédia, "recuaram 9%". Segundo apurou o CM, neste período, o grupo obteve pouco mais de sete milhões com este negócio, uma perda de quase um milhão de euros em relação aos mesmos meses do ano passado.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Mais notícias

Mais notícias de Tv Media

pub