Correio da Manhã

Vila das Aves ligada pelos rios
Foto MoveNotícias
Foto MoveNotícias
Foto MoveNotícias
Foto MoveNotícias
Por Nelson Rodrigues | 18:38
  • Partilhe
Nome nada tem que ver com pássaros, mas sim com água.

Engana-se quem pensa que o nome da vila das aves está ligado a pássaros. Muito pelo contrário, o nome está associado à água, mais propriamente à água de dois rios. Mas vamos por partes.

Para ser mais fácil a perceção, começamos por explicar que esta freguesia do concelho de Santo Tirso é limitada a oeste pelo rio Ave e a sul pelo rio Vizela (afluente do rio Ave). É esta circunstância, a de se situar no preciso local da junção dos dois rios, que fez nascer, em 1835/36, a localidade de Entre-Ambos-os-Rios-Aves. A 4 de abril do ano de 1955 foi elevada a vila e surgiu, então, a Vila das Aves.

Mas voltemos atrás na história. Mais precisamente a 1845/46. Nesta altura a localidade beneficiou com a instalação da Fábrica do Rio Vizela na margem esquerda do rio Vizela. Foi esta pioneira indústria de fiação e tecelagem que fez progredir a freguesia, atraindo operários e dando origem a uma população fabril concentrada – o que fez aparecer outras fábricas mais pequenas na região.

Aliás, o surto do progresso demográfico no Norte deve-se imenso à indústria têxtil-algodoeira. O tempo foi passando e, nos últimos anos, proliferou a indústria de confeção de vestuário, o que fez com que várias empresas estrangeiras se tenham fixado na freguesia – conhecida como um dos maiores centros da indústria têxtil portuguesa durante o século XX.

Apresentações à parte, a Vila das Aves está abençoada pelo padroeiro S. Miguel Arcanjo. Aliás, na localidade há duas imagens em sua homenagem – uma delas foi inaugurada como marco comemorativo dos 55 anos de vila. Outro ponto de interesse desta freguesia é o Mosteiro da Ordem da Visitação da Virgem Santa Maria, datado do ano 1887.

PUBLICIDADE
Foi fundado por José Maria de Almeida Garrett, da Quinta da Carreira, e há cerca de três décadas sofreu obras de melhoramento, encontrando-se dentro de uma propriedade murada. O padroeiro da Ordem da Visitação de Santa Maria é S. Francisco de Sales, que é também o santo padroeiro dos jornalistas.

Mas para quem prefere um local onde se possa refrescar, neste tempo mais quente de verão, o ideal será mesmo visitar o parque Amieiro Galego, bem na margem do rio Ave. Foi inaugurado em 2012 e tem 13 mil metros quadrados divididos numa zona de merendas, um parque infantil e um bar com esplanada.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE