Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
7

Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja

Sete colinas abraçam a urbe com registos do ano 902.
Patrícia Lima Leitão 13 de Junho de 2018 às 10:30
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg, varandas e pontes adornam cidade da cerveja
Bamberg faz jus ao título de terra da cerveja atribuído à Alemanha. Com 70 mil moradores, a urbe situa-se no estado da Baviera e na região de Francónia, que tem a maior densidade de cervejarias por número de habitantes do mundo (mais de 300).

A Rauchbier é o tipo de cerveja mais famosa, produzida a partir de malte defumado, cujo sabor faz lembrar bacon ou linguiça.

Os registos mais antigos da urbe datam do ano 902, habitada na época por monges beneditinos. O Castelo de Altenburg, construído no século XII, foi edificado na mais alta das sete colinas. Apenas partes da muralha e da torre sobreviveram aos socalcos do tempo, podendo hoje serem visitadas.

Construções dos séculos XI a XIX foram preservadas. 

Igreja românica do séc. XI guarda túmulo de Papa e de imperador
A catedral românica de São Pedro e São Jorge foi fundada em 1004 pelo Imperador Henrique II, que ali jaz, assim como o Papa Clemente II. Chegou a ser destruída pelas chamas, mas conseguiu reerguer-se já no século XII.

No centro histórico de Bamberg, de entre os restantes edifícios, este salta à vista e não suscita dificuldades de identificação, sendo um reconhecido monumento. Tem quatro torres e numerosas esculturas em pedra.

A catedral é ainda admirada pela estátua equestre na fachada, do cavaleiro de Bamberg.

Margens do rio Regnitz já foram uma zona piscatória 
As margens do rio Regnitz, em Bamberg, já foram palco de um bairro de pescadores. Na aldeia Klein-Venedig poderá passear de barco pelos canais e desfrutar da arquitetura medieval que a cidade conseguiu preservar ao longo dos tempos.

Bamberg é considerada Património da Humanidade pela Unesco desde 1993. Há varandas e até pontes adornadas com flores pelas ruas, mas é no jardim barroco Rosengarten que está a maior concentração, com vista para o centro histórico da cidade.

São 4500 rosas que florescem nos canteiros, cercados por arbustos, do pátio da New Residenz, o palácio dos príncipes e bispos de Bamberg. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)