Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
6

Cinfães, uma dádiva da natureza

Rio Douro, Serra de Montemuro e Vale de Bestança tornam vila num lugar perfeito para uma vista.
Ana Isabel Fonseca 25 de Janeiro de 2018 às 09:00
Beleza da baía de porto antigo deslumbra
Parque fluvial do km 10 é ideal para fazer rafting
Rio Bestança percorre 13,5 quilómetros
Serra de Montemuro tem percursos pedestres
Muralha das Portas de Montemuro
Centro de Cinfães prima pela tranquilidade
Vila tem um museu etnográfico. Fica em Nespereira
Vale de Bestança é um dos mais bonitos do País
Beleza da baía de porto antigo deslumbra
Parque fluvial do km 10 é ideal para fazer rafting
Rio Bestança percorre 13,5 quilómetros
Serra de Montemuro tem percursos pedestres
Muralha das Portas de Montemuro
Centro de Cinfães prima pela tranquilidade
Vila tem um museu etnográfico. Fica em Nespereira
Vale de Bestança é um dos mais bonitos do País
Beleza da baía de porto antigo deslumbra
Parque fluvial do km 10 é ideal para fazer rafting
Rio Bestança percorre 13,5 quilómetros
Serra de Montemuro tem percursos pedestres
Muralha das Portas de Montemuro
Centro de Cinfães prima pela tranquilidade
Vila tem um museu etnográfico. Fica em Nespereira
Vale de Bestança é um dos mais bonitos do País
Dúvida alguma, uma dádiva da natureza. Localizada no norte de portugal, esta vila é marcada pela beleza do rio Douro, pelo extraordinário vale de Bestança e pela imponente serra de Montemuro. E pela História. Foi aliás em Cinfães, mais concretamente em Santiago de Piães, que D. Afonso Henriques passou uma parte da sua infância e juventude na companhia do seu aio, Egas Moniz.

É praticamente impossível visitar esta vila e não ficar deslumbrado. A baía de Porto Antigo tem uma vista de cortar a respiração. As águas brilhantes e cristalinas do Douro fazem-nos querer passar alguns momentos apenas a contemplar aquele pedaço de natureza. Para quem visita a vila, o ideal é continuar depois a embrenhar-se pelas paisagens verdejantes.

Podemos seguir para a muralha das Portas de Montemuro, que faz fronteira com o concelho de Castro Daire. Em Cinfães, os vestígios da muralha encontram-se na serra de Montemuro, na União de Freguesias de Alhões, Bustelo, Gralheira e Ramires, estando situados a 1220 metros de altitude. A identificação cronológica e funcional da muralha tem sido um mistério ao longo de décadas, mas teorias recentes indicam que poderá ter tido uma função defensiva ou agrícola.

Também na serra de Montemuro os visitantes podem apreciar o vale de Bestança. É lá que nasce o rio com o mesmo nome, que percorre 13,5 quilómetros e termina em Porto Antigo. O vale, que é considerado um dos mais bonitos do País, tem inúmeros percursos pedestres. Espécies como a lontra, truta e ginetas dependem do equilíbrio ecológico do vale sulcado pelo rio.

Para quem procura um pouco mais de aventura, o itinerário deve depois incluir o Parque Fluvial do Km 10. Está situado em Travanca, precisamente junto ao rio Paiva, e é ótimo para quem gosta de atividades radicais. É o local ideal para a prática de rafting e de outras atividades náuticas.

Os visitantes não devem abandonar a vila sem antes conhecerem o Museu Etnográfico de Nespereira, que foi criado para salvaguardar a identidade da região. Lá encontram-se ferramentas, alfaias, mobiliário, trajes e calçado que foram sendo recolhidos pelo grupo folclórico e que retratam o modo de vida da população desde o início do séc. XIX até meados do séc. XX.

Posta de vitela e cabrito assado sublinham rica gastronomia
É quase um pecado visitar Cinfães e não provar a sua rica gastronomia. Pratos como a posta de vitela arouquesa, o cabrito assado no forno, os rojões à moda de Cinfães, painças com carne de porco e o arroz de aba são bastante apreciados na região. 
Douro Bestança Montemuro Egas Moniz Cinfães gastronomia viagens viagem destinos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)