Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
8

Conheça novos rumos na vila medieval de Óbidos

O castelo de Óbidos é a cenografia ideal da Idade Média, mas ao fascínio pelo passado juntam-se atrações do presente.
Francisco Gomes 13 de Março de 2019 às 19:47
Vila de Óbidos
Igreja de São Pedro
Casa José Saramago em Óbidos
Beber uma ginjinha em Óbidos é tradição
Bar de cerveja e chocolate em Óbidos
Óbidos Wood Villas
Ja!Mon Ja!Mon serve petiscos em Óbidos
Pastelaria Capinha D'Óbidos
Vila de Óbidos
Igreja de São Pedro
Casa José Saramago em Óbidos
Beber uma ginjinha em Óbidos é tradição
Bar de cerveja e chocolate em Óbidos
Óbidos Wood Villas
Ja!Mon Ja!Mon serve petiscos em Óbidos
Pastelaria Capinha D'Óbidos
Vila de Óbidos
Igreja de São Pedro
Casa José Saramago em Óbidos
Beber uma ginjinha em Óbidos é tradição
Bar de cerveja e chocolate em Óbidos
Óbidos Wood Villas
Ja!Mon Ja!Mon serve petiscos em Óbidos
Pastelaria Capinha D'Óbidos
Óbidos é um daqueles lugares fotogénicos que merecem ser perpetuados, seja pelas casas brancas com faixas azuis e amarelas, pelas ruelas ou pelos monumentos que tornaram o castelo construído no século XII numa das 7 Maravilhas de Portugal.

Igrejas, museus e galerias não faltam para visitar, assim como vale a pena conhecer os miradouros ou percorrer as muralhas ao longo dos 1500 metros de extensão, com vista panorâmica do casario e da natureza.

Visitar Óbidos é como regressar ao passado, mas a vila não está estagnada no tempo. A história é apenas um pretexto, porque há novos motivos que despertam interesse e que contribuem para que a localidade permaneça atrativa.

Entre muralhas, o pequeno burgo estimula uma relação de afetividade com o visitante, mas o castelo não é já o único chamariz e os produtos que ajudaram nos últimos anos a promover a vila contam com novas atrações.

A ginja, o chocolate e o castelo já não são os exclusivos elementos no postal de Óbidos. Têm surgido novos projetos que sabem aproveitar a tradição, dando-lhe uma lufada de ar fresco.

Espaços que fazem justiça ao título de Vila Literária
Na sequência do projeto ‘Óbidos Vila Literária’, uma loja de produtos hortícolas e frutícolas biológicos de frutas foi adaptada a livraria, onde os consumidores encontram outro tipo de alimento para a alma – os livros.

No Mercado Biológico, localizado na rua Direita, a principal artéria no interior do castelo, para além dos produtos agrícolas e de pão é possível encontrar milhares de livros colocados em mais de mil paletes de madeira que já carregaram fruta, e que foram reaproveitadas para servirem de prateleiras.

A par dos livros usados em várias línguas e de obras independentes, edições de autor e fanzines, as bancas estão repletas de legumes, hortícolas, frutas, ervas aromáticas, chás e compotas, num conceito que tem feito grande furor. Os livros estão à mão de semear e com preços muito atrativos, e acabam por ser escoados quase como se fossem maçãs.

Não é a única livraria em espaços diferentes dos habituais, pois na ‘Vila Literária da UNESCO’ há cerca de uma dezena de lugares improváveis repletos de livros, como uma escola primária desativada ou uma antiga adega fora das muralhas, onde o espaço é dividido com uma cafetaria.

O maior espaço está na antiga igreja de São Tiago, ao final da rua Direita, num local de grande luminosidade. A terra que aposta na literatura e nos livros como bandeira acolhe também a Casa José Saramago, antiga galeria do Pelourinho, na rua Direita, que homenageia o Prémio Nobel da Literatura português e que tem uma biblioteca/sala de leitura com vários autores.

Bar de cerveja e chocolate
Na Estrada Nacional 8, junto ao histórico aqueduto da usseira, próximo do castelo, encontra-se um bar explorado por Patrick Belgituda que apresenta mais de meia centena de variedades de cerveja importadas da Bélgica, o seu país de origem, às quais se juntam as principais marcas portuguesas e algumas artesanais.

Se Portugal é um país de vinhos, a Bélgica é um país de cervejas - existem perto de 1500 variedades e quase 200 fábricas -, e este estabelecimento típico procura recriar essa tradição, que integra desde 2016 a lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.

O chocolate belga, conhecido internacionalmente e que também integra uma importante parte da economia e cultura do país, acompanha a bebida, criando uma atração inesperada neste bar que tem o nome do proprietário, que se radicou há poucos anos numa aldeia do concelho.

Um local para petiscar
Bar e restaurante de tapas no exterior do castelo de Óbidos, o Ja!Mon Ja!Mon é uma tasca que pretende que os clientes se sintam em casa, ao mesmo tempo que vão saboreando os petiscos servidos. O presunto (ramon em espanhol) é o rei das tapas e inspira o nome do estabelecimento, para o qual se quer um serviço rápido (daí o já+mon), mesmo que depois o prazer da degustação dure horas.

O pão cozido na casa, simples ou com chouriço, alheira, torresmos, farinheira e até bacalhau, junta-se a pratos como borrego assado, tintureira com batata a murro, salmão e polvo, prego de atum fresco em bolo do caco com chips de batata doce ou dourada com crosta de amêndoa, açorda de camarão e gemada.

Igreja de São Pedro é património religioso
É vasto o património religioso no interior do castelo. Um dos mais bonitos exemplares é a igreja de São Pedro. Ali merecem destaque as imagens setecentistas e o retábulo em talha dourada.

Ginginha de Óbidos - Uma receita conventual que serve de recordação  
O licor à base das ginjas silvestres do concelho, beneficiando das caraterísticas do microclima, é uma ótima recordação da vila. Típico é, nos diversos pontos de venda, beber a Ginjinha de Óbidos num copo de chocolate, que se come a seguir.

Óbidos Wood Villas - Alojamento em Madeira
O óbidos wood villas é uma unidade de turismo rural com um conceito inovador. Com uma construção simples e ecológica, alia o conforto da madeira com a paisagem rural onde se encontra, a dez quilómetros da vila, em Olho Marinho. As quatro villas com tipologia T2 são ideais para famílias ou grupos.

Segredos de família na Capinha D'Óbidos
Receitas antigas de família serviram para Anabela Capinha fazer nascer esta pastelaria/padaria na rua Direita. A principal atração tem o nome da proprietária e é um bolo ferradura que desde há mais de 130 anos é partilhado entre gerações e que era repartido entre parentes e amigos nos casamentos. O pão ali confecionado ao vivo e a doçaria são também motivos para visitar o estabelecimento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)