Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
4

Conhecer Sintra no mês de Natal

Vila ganha um outro colorido enquanto se respira o doce aroma da quadra.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 12 de Dezembro de 2017 às 22:21
Árvore com 15 metros
A cavalo no Parque da Pena
 Caminhada de Natal
Coleção Cook em Portugal
Jogo teatral ‘Enigma'
Museu de História Natural
Nortada é uma instituição para quem procura a boa mesa na zona de Sintra
Quinta pedagógica
Reino no Parque da Liberdade
Uma ‘oficina’ no Palácio
Árvore com 15 metros
A cavalo no Parque da Pena
 Caminhada de Natal
Coleção Cook em Portugal
Jogo teatral ‘Enigma'
Museu de História Natural
Nortada é uma instituição para quem procura a boa mesa na zona de Sintra
Quinta pedagógica
Reino no Parque da Liberdade
Uma ‘oficina’ no Palácio
Árvore com 15 metros
A cavalo no Parque da Pena
 Caminhada de Natal
Coleção Cook em Portugal
Jogo teatral ‘Enigma'
Museu de História Natural
Nortada é uma instituição para quem procura a boa mesa na zona de Sintra
Quinta pedagógica
Reino no Parque da Liberdade
Uma ‘oficina’ no Palácio
No mês em que se celebra o Natal, Sintra ganha um outro brilho e novos motivos de interesse. Para além da sempre irresistível paisagem, agora pintada com os tons do final de outono e início de inverno, a vila ilumina-se com cores brilhantes e propõe um conjunto de atividades direcionadas para os mais novos.

A pensar em toda a família e nos gostos mais diversos, vai encontrar aqui um conjunto de sugestões para desfrutar de um dia diferente nesta localidade situada a cerca de meia hora de Lisboa.

Desde inspiradores passeios na Natureza a visita a museus, passando por espetáculos que têm a quadra como referência, de tudo um pouco pode ser apreciado ao longo de dezembro. Não falta um jogo teatral ou passeios a cavalo.

E como o concelho também é reconhecido pela sua gastronomia, aconselhamos dois espaços onde se pode degustar o peixe fresco e o marisco ou petiscos feitos com mestria.

Mas Sintra é muito mais, e desde 1995 está classificada como Património Mundial no âmbito da categoria ‘Paisagem Cultural’. Uma terra descrita e vivida por poetas, artistas e pensadores que consegue uma admirável combinação entre a Natureza e o seu património arquitetónico.

Árvore com 15 metros
Uma árvore de Natal com 15 metros de altura, decorada com 200 bolas brancas e vermelhas 3D, enche de luz o Largo Rainha D. Amélia. Encontra-se exposta durante todo o mês e tem um túnel de passagem que permite aos visitantes tirar fotografias no interior. O mesmo largo recebe ainda até dia 23, das 10h00 às 18h00, um mercado de Natal organizado pela câmara. Trata-se de um ponto de encontro, mas também um local onde se podem comprar prendas únicas.

Uma 'oficina' no Palácio
As fachadas do Palácio de Queluz ganham vida entre os dias 14 e 23, período em que recebem o ‘video mapping’ ‘Oficina do Natal’. O espetáculo, com sessões entre as 18h00 e as 22h30, conta a história de Nicolau, artesão que recupera brinquedos esquecidos.

Caminhada de Natal
'Caminhada de Natal: Bosque dos Druídas' é a proposta da Green Trekker para o dia 23 deste mês. O percurso tem início junto aos Capuchos, pelas 10h00, e passa por uma zona a subir na direção do Tholos do Monge. No Bosque dos Druídas há paragem para um chá. Passeio de 7 km termina às 13h30. Dez euros por pessoa, reservas efetuadas pelo mail reservas@greentrekker.pt.

Reino no Parque da Liberdade
Até dia 23, o Parque da Liberdade volta a receber o Reino do Natal. Não vão faltar as fadas, duendes, bonecos de neve e renas e o muito brilho das decorações natalícias. Desporto, ateliers e muita brincadeira são uma constante ao longo da data. Funciona nos dias de semana das 9h00 às 17h00, aos sábados, domingos, feriados e nos dias 19, 20, 21, 22 e 23 de dezembro das 11h00 às 19h00.

Coleção Cook em Portugal
O Palácio de Monserrate tem patente até maio de 2018 a exposição ‘Monserrate Revisitado – A Coleção Cook em Portugal’, no ano em que se celebram os 200 anos do nascimento de Sir Francis Cook (1817-1901). Mostra reúne peças da coleção de arte recolhidas pelo industrial inglês no fim do século XIX para a sua casa de veraneio.

Percurso da Vila Sassetti
O percurso pedestre da Vila Sassetti permite acesso ao Palácio Nacional da Pena e ao castelo dos Mouros, desde o centro histórico. A Vila Sassetti está integrada na Paisagem Cultural de Sintra. Percurso está aberto entre as 09h00 e as 17h00 durante o horário de inverno.

A cavalo no Parque da Pena
A proposta é percorrer de uma forma diferente os caminhos e trilhos do Parque da Pena. A duração pode variar entre os 30 minutos – 15 € e as seis horas – 100 €. Iniciativa integrada na abertura ao público da abegoaria da Quinta da Pena, a partir da qual os visitantes poderão partir para passeios a cavalo pelo Parque. Inclui ainda uma visita às cavalariças e espaços de tratamentos de cavalos. Informações em info@parquesdesintra.pt.

Quinta pedagógica
Fica a menos de três quilómetros do centro histórico de Sintra, é uma quinta pedagógica. Na Quintinha de Monserrate recria-se o tradicional ambiente agrícola da região. No dia 17, um domingo, pelas 14h30, o objetivo é a descoberta de ingredientes especiais para os biscoitos, fazem-se saquinhos de cheiro para oferecer à família e preparam-se decorações de Natal. Para famílias com crianças dos 4 aos 10 anos, 8 € por participante. Inscrição prévia em info@parquesdesintra.pt ou pelo número 219 237 300. No passado, foi uma exploração rural que serviu o parque e o palácio. Atividades foram pensadas para crianças e jovens, uma oportunidade de se aprender mais sobre os segredos da terra num espaço natural.

Jogo teatral 'Enigma'
A companhia de teatro bYfurcação, com sede em Mem Martins, cria um novo conceito de espetáculo com ‘Enigma’, todas as sextas e sábados, às 21h30, até 24 de fevereiro, na Quinta Nova da Assunção, em Belas. Baseia- -se num jogo teatral que mistura o teatro imersivo com um jogo onde há vencedores e vencidos. Mais informações pelo número 938 109 644.

Museu de História Natural
Em pleno centro histórico de Sintra, o Museu de História Natural ocupa parte do edifício oitocentista do antigo mercado da vila. O seu espólio conta com peças de importância científica que o colecionador Miguel Barbosa e a mulher, Fernanda Barbosa, reuniram ao longo de décadas. A maior preciosidade é o único exemplar, a nível mundial, do Braseodactylus sp, espécie de réptil voador. Entrada é gratuita, encerra à segunda-feira.

Petiscos em Casa
Fica na Várzea de Sintra a petiscaria Casa, aberta pela primeira vez em 1965 e que soube afirmar-se na gastronomia de Sin- tra. Em 2013, aconteceu a reabertura, sem alterar tradições e, como indica o espaço, com "uma carta despretensiosa, estilo petisqueiro, com pratos que honram a gastronomia típica portuguesa". Localizada na rua Dom António Correia de Sá, 2, telefone 219 243 490.

Uma fresca e saborosa Nortada
Sabores e paisagem reunidos no mesmo espaço. O Nortada é uma instituição para quem procura a boa mesa na zona de Sintra. Localizado na Praia Grande, em Colares, a esplanada é voltada para o mar, afinal de onde vêm os petiscos que marcam a casa – o peixe e o marisco. Os produtos são frescos e confecionados com mestria. Destaque para o risotto de lavagante, a moqueca de camarão ou o peixe à Bulhão Pato. Aberto diariamente entre as 12h00 e as 23h00, preço médio por refeição ronda os 30 euros. Convém reservar pelo número 219 291 516.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)