Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
4

Descansar numa pitoresca vila piscatória basca

Junto à fronteira de Hendaia fica Saint-Jean-de-Luz, local de grande serenidade que não perde as tradições.
Sérgio A. Vitorino 25 de Novembro de 2017 às 00:30
Saint-Jean-de-Luz
Pequenos cavalos Pottok na serra de Rhune, onde se acede a partir de um comboio turístico especial e de onde se pode ver a vila e o mar
Ikurinari é uma dança tradicional do País Basco que se pode ver em Saint-Jean-de-Luz
Durante o verão a vila transforma-se numa estância balnear graças às suas praias
Saint-Jean-de-Luz
Pequenos cavalos Pottok na serra de Rhune, onde se acede a partir de um comboio turístico especial e de onde se pode ver a vila e o mar
Ikurinari é uma dança tradicional do País Basco que se pode ver em Saint-Jean-de-Luz
Durante o verão a vila transforma-se numa estância balnear graças às suas praias
Saint-Jean-de-Luz
Pequenos cavalos Pottok na serra de Rhune, onde se acede a partir de um comboio turístico especial e de onde se pode ver a vila e o mar
Ikurinari é uma dança tradicional do País Basco que se pode ver em Saint-Jean-de-Luz
Durante o verão a vila transforma-se numa estância balnear graças às suas praias
De entre os milhões de portugueses que já mudaram de comboio em Hendaia, a caminho de Paris no Sud Expresso, poucos imaginaram que a 10 quilómetros está uma das mais pitorescas vilas piscatórias do País Basco francês. E, desses, muitos menos foram efetivamente conhecer Saint-Jean-de-Luz, onde a cor grená da pintura dos edifícios se funde com o azul do mar e a paleta variada dos barcos de pesca. Tudo num quadro de pendurar em qualquer casa de férias.

Os residentes em Saint-Jean-de-Luz fazem questão de manter a vila impecável para quem os visita. E têm prazer em manter vivas as tradições bascas, como as danças, a música e até os desportos rurais de força. Saint-Jean-de-Luz e a serra de Rhun, que a cerca, são o local ideal para visitar e descansar. 

Grande história com casamento real e a invenção dos macarons  
Saint-Jean-de-Luz tem um encanto singular conferido pelo oceano e por estar rodeada dos Pirenéus atlânticos. Era dali que partiam os corsários bascos para atacar os navios ingleses. Foi no seu porto, protegido da violência do Atlântico por fortes muralhas, que em 1660 se casou o rei francês Luís XIV, o ‘rei Sol’, com a infanta espanhola Maria Teresa de Áustria – quando Filipe IV de Espanha temeu a união de França e Portugal. E, também nesse ano, o famoso pasteleiro local Adam (cuja casa ainda está aberta) deu a conhecer o macaron basco. 

O que visitar e o que fazer
Forte protege porto
O forte Socoa, no extremo Oeste do porto de Saint-Jean-de-Luz, remonta a uma ideia de Henrique IV para proteger a vila dos espanhóis. Mas só ficou pronto em 1636 com Luís XIII.

A pelota basca
A pelota basca é um dos jogos mais tradicionais do País Basco. É jogada com uma bola e uma ‘cesta punta’ ou a mão. Algumas das principais provas são em Saint-Jean-de-Luz.
Hendaia Saint-Jean-de-Luz vila piscatória frança país basco viagens destinos viagem
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)